Durante um episódio do podcast "Awards Chatter", do The Hollywood Reporter, o ator Mark Hamill revelou que acredita que o cansaço dos fãs com a saga "Star Wars" é real, mas acrescenta que os seus avisos foram ignorados por quem toma decisões.

"Não lhes vou dizer como gerir o seu negócio, mas existe a possibilidade de um 'cansaço Star Wars'? Sim, acho que existe. Até certo ponto já o experimentei. Mas, de qualquer forma, eles nunca quiseram saber das minhas ideias, portanto quem precisa delas?", contou o intérprete do Jedi Luke Skywalker, que apareceu em cinco dos 11 filmes lançados até agora.

O assunto surgiu quando se falou do mais recente, "Han Solo: Uma História de Star Wars", a primeira desilusão comercial da saga.

Em dezembro, será lançado o último filme da terceira trilogia, que inclui o ator no elenco e deverá concluir a história da família Skywalker.

Estão ainda em planeamento duas novas sagas no cinema, uma de Rian Johnson, o realizador de "Os Últimos Jedi", e outra de David Benioff e D. B. Weiss, os criadores da série "A Guerra dos Tronos".

No serviço de streaming Disney +, que será lançado até ao fim do ano, irão passar "The Mandalorian", uma série de 10 episódios de Jon Favreau, que se passa três anos após a história de "O Regresso de Jedi" (1983), e outra, ainda sem título, sobre o capitão Cassian Andor, a personagem de Diego Luna no "spin-off" "Rogue One".

Embora tenha dito que era o mesmo que lhe pedirem para escolher o filho preferido, Mark Hamill também acabou por se inclinar, tal como muitos fãs, para o segundo filme da trilogia original (o episódio V, de 1980).

"Acho que tenho de escolher 'O Império Contra-Ataca', apenas porque foi tão inesperado ver o protagonista claramente tão derrotado, a perder amão e o pai Vder, tudo isso foi muito inesperado. E era tão cerebral: Yoda é uma adição importantíssima à mitologia e acho que isso foi tão esperto do George [Lucas], o conceito da Força, para que pudéssemos falar de religião e espiritualidade sem deixar as pessoas desconfortáveis", explicou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.