Sem orçamentos gigantescos, o seu apartamento como cenário e ele próprio como actor desdobrado, provou que, afinal, fazer cinema não é assim tão inacessível. Este cantor, compositor, actor e realizador de Brooklyn é obcecado pelos filmes da série «Rambo» e, farto de estar em casa, decidiu provar que para se contar uma boa história no grande ecrã não são precisas tantas notas assim.

Com cerca de 70 euros (menos de 100 dólares), Oberzan filmou, protagonizou (interpreta todos os papéis do filme, desde John Rambo a Will Teasle) e montou no seu pequeno apartamento uma longa-metragem de 107 minutos de homenagem a
«A Fúria do Herói» que, ao contrário do que se possa pensar, é muito mais do que uma paródia à fita.

Bem ao jeito de
Lars Von Trier,
«Flooding With Love for the Kid» desafia a imaginação dos espectadores já que, é preciso visualizar uma esquadra de polícia num cenário com uma parede de tijolo de uma cozinha, onde está pendurado um retrato de Simon and Garfunkel. Para além disso, o criador usou o que tinha à mão para simbolizar grandiosos cenários ou artefactos. Não será óbvio para todos que uma torneira representa uma catarata, uma torradeira um rádio da polícia ou uma banheira o leito de um rio.

Mas as interpretações sentidas de
Oberzan, bem como o seu trabalho com o som e a edição de imagem parecem ter convencido o público que já pôde assistir ao filme de que, com algum talento e perseverança, pode haver um cineasta em cada um de nós.

«Os filmes costumavam ser algo divino, grandioso, acima de todos. Algo de que nunca se poderia fazer parte. Mas, no passado, também chegou a ser só possível aos mais ricos terem acesso a pincéis e tintas», explicou Oberzan ao jornal «The Guardian».

O objectivo é claro: fazer um filme com o coração.
«O que é preciso para se fazer um bom filme? Se for bem sucedido, transporta o espectador para um lugar onde a energia, as emoções e o amor pelas personagens são sinceros. Cada vez que assisto a um grande filme de estúdio a única coisa que consigo ver é o camião do catering ou os contratos assinados pelos actores», argumentou o autor.

Nos últimos tempos, Hollywood tem recebido alguns filmes pseudo-caseiros que tentam reproduzir películas icónicas, como são os casos de
«Filho de Rambow - Um Novo Herói» ou
«Be Kind Rewind» mas este é mesmo algo diferente. E, quem sabe, pode até representar o começo de uma indústria renovada, em que a produção é feita no conforto do lar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.