O programa Boka Boka vai arrancar online em junho e pretende desvendar a outra face das figuras públicas cabo-verdianas. A iniciativa é da produtora cabo-verdiana Prisma Vídeos que assegura que este tipo de programa ainda não é comum no país.

Apresentado pela dupla Anny D’Oliveira e Hélio Mendes, que foi um dos apresentadores do Voice One (2018), Boka Boka pretende mostrar um lado das figuras públicas nacionais que as pessoas ainda não conhecem, para além do que se vê na televisão e nas redes sociais, onde os próprios convidados vão revelar segredos.

Segundo o mentor do projeto, Belomy Fernandes Xavier, o programa vai apostar na interatividade e na participação do público.

“Sentimos a necessidade de trazer um programa diferente daquilo que estamos habituados a ver na televisão. Boka Boka vai ser um programa onde as pessoas terão a oportunidade de conhecerem melhor as personalidades e figuras públicas de Cabo Verde, onde os próprios espetadores é que vão lançar as questões e a produção do evento fará a seleção das que vão ser colocadas aos nossos convidados. Não vai ter “fofoca” já que vão ser os próprios convidados a responder em direto”, explica.

A aposta surge perante a constatação de que “muitas pessoas têm a curiosidade de saber mais sobre a trajetória de várias personalidades e figuras públicas de Cabo Verde, conhecer o outro lado e não se limitar apenas as informações que obtêm através da TV e das redes socias”, diz Belomy Xavier.

O programa vai ser gravado a partir dos estúdios da Prisma Vídeos e vai para o ar semanalmente, à sexta-feira pelas 19:30, emitido em direto a partir da página oficial do programa, com dois convidados diferentes.

“Pretendemos levar às pessoas um trabalho bonito e de qualidade e garanto que os seguidores vão gostar”, acrescenta o mentor.

Este será o segundo programa realizado pela produtora e desta vez o público-alvo é a camada juvenil, faixa etária dos 15 aos 35 anos.

O programa será apresentado em crioulo e terá a duração de uma hora e meia, não vai ter intervalos. “Teremos um quadro onde o público poderá enviar mensagens e fotos”.

“Para cada semana teremos dois convidados, não serão somente artistas, mas sim personalidades diferentes, por exemplo teremos políticos, as pessoas sabem muito pouco da vida dos políticos cabo-verdianos. Também iremos ter um comentador no estúdio”.

A ambição da produtora é que o programa não se limite apenas ao formato online, mas que seja transmitido depois na televisão.

“Estamos a trabalhar neste aspeto, porque o objetivo é levar o entretenimento e um trabalho de qualidade. Estamos em negociação com o novo canal de televisão em sinal aberto a TVA”, adianta este jovem santiaguense e explica que levar um programa para televisão em sinal aberto traz alguns custos, mas acredita que com parceiros estratégicos, provavelmente tal será possível.

Edna da Veiga/Estagiária

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.