Na emissão da passada segunda-feira, dia 6 de janeiro, do programa "Você na TV", no canal português TVI, um dos temas abordados foi a morte do jovem cabo-verdiano Giovani Rodrigues que foi vítima de agressão no passado dia 21 de dezembro em Bragança, Portugal.

Durante a rubrica, a advogada Suzana Garcia defendeu que a notícia foi comentada. "Falou-se. Não se falou foi histericamente como esta gentalha queria que se falasse", defendeu, em referência às críticas que surgiram sobre uma suposta cobertura insuficiente do incidente.

As palavras da comentadora foram de imediato alvo de uma onda de indignação e revolta nas redes sociais tanto em Portugal como em Cabo Verde.

Esta quinta-feira, 9, a advogada regressou ao programa de Manuel Luís Goucha e Maria Cerqueira Gomes e esclareceu a polémica em que se viu envolvida.

"São as pessoas de baixa condição moral. É isso que é gentalha. Eu referi-me dando nome às pessoas. Não me referia à comunidade nem disse sequer 'cabo-verdianos são gentalha'", começou por justificar.

Para a advogada, toda a polémica causada foi decorrente de um "oportunismo político". "As pessoas que conseguem ter a desfaçatez de usar e instrumentalizar a morte de um jovem para retirar devidendos político-partidário e económicos são execráveis ... pessoas sem princípios morais".

"Por que é que vamos pensar que só porque foi um negro houve uma conotação racial? Isso é execrável. Fiquei chocada porque o míudo que coordena toda a comunidade cabo-verdiana do pólo universitário de Bragança está a receber ameaças porque ele é cabo-verdiano e veio dizer 'calma pessoal, não há nada de racismo aqui'".

Recorde-se que a Ordem dos Advogados de Cabo Verde (OACV) insurgiu-se na sequência das declarações de Suzana Garcia e interpelou a Ordem dos Advogados Portugueses sobre o conteúdo das mesmas tendo igualmente ponderado instruir um processo crime contra a advogada.

Luís Giovani dos Santos Rodrigues, 21 anos, natural dos Mosteiros, ilha do Fogo, morreu em 31 de Dezembro de 2019 no Hospital de Santo António, no Porto, Portugal, depois de ter sido espancado, alegadamente por um grupo de indivíduos na cidade transmontana de Bragança, no passado dia 21 de Dezembro.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.