A 4 de outubro de 2017, um artigo do New York Times pôs a nu três décadas de abusos sexuais por parte de Harvey Weinstein. Após anos de rumores e acordos extrajudiciais, mais de 80 mulheres acusaram o produtor de assédio sexual, agressão ou violação. A história que deu origem ao movimento #MeToo chega este fim de semana ao pequeno ecrã, pelas mãos do canal Odisseia.

Este domingo, dia 28 de outubro, às 22h30, o canal estreia o documentário “O Escândalo Harvey Weinstein”. "Através de entrevistas exclusivas com antigos colegas, colaboradores e mulheres que sofreram os abusos dele, acompanhadas de recriações dramáticas, o documentário do Odisseia examina a carreira deste produtor, desde os grandes êxitos de bilheteira da Miramax e da The Weinstein Company, até a sua descida definitiva aos infernos, convertido num desprezível predador sexual aos olhos da sociedade", explica o Odisseia em comunicado.

Harvey Weinstein foi, em maio de 2018, preso e formalmente acusado de violação e abuso sexual de duas mulheres, tendo saído em liberdade com pulseira eletrónica, depois de pagar uma caução de um milhão de dólares. Em julho, foi formalmente acusado por uma terceira mulher, somando agora no total seis acusações.

Até ao momento, mais de 80 mulheres revelaram que foram vítimas de assédio e de crimes sexuais, entre as quais as atrizes Uma Thurman, Salma Hayek, Gwyneth Paltrow, Angelina Jolie, Asia Argento, Lysette Anthony, Ashley Judd, Cara Delevingne e Rosanna Arquette.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.