Em 1995, com o álbum Sexy Baby, o músico angolano Don Kikas mostrava o seu cartão-de-visita e o da kizomba ao público de Portugal, isto numa altura em que as editoras e a comunicação social ignoravam este fenómeno musical, relembra o cantor nascido na cidade do Sumbe. A partir daí seguiram-se mais cinco álbuns – Pura Sedução (1997), Xeque-Mate (1999), Raio X (2003), Viagem (2006) e Regresso à Base (2011) – que empurraram a kizomba da marginalidade a que estava confinada para a popularidade que hoje tem no país de Camões.

Para celebrar uma carreira com mais de duas décadas, o Teatro Tivoli de Lisboa vai vestir-se de gala, no dia 20 de Maio, para receber Emílio Camilo da Costa (ele próprio, o Don Kikas), um espectáculo que percorrerá os maiores sucessos da carreira do artista nas últimas duas décadas e que contará com diversos convidados dos PALOP. Será também a ocasião em que o músico do Kuanza-Sul vai gravar o seu primeiro DVD ao vivo.

O seu último álbum, recentemente lançado nas plataformas digitais e que chega hoje às lojas físicas de venda, é um “The Best Of” que reúne 22 dos seus maiores sucessos.