Depois de ter lançado, em outubro de 2017, o seu primeiro álbum, “Abismo”, BigZ Patronato surge agora com “Equilíbrio”, um álbum que, segundo disse em declarações à Inforpress, vem para quebrar as barreiras.

No início da carreira, Emanuel Ramos, de nome artístico BigZ Patronato, era visto como um rapper, mas diante dos vários convites que recebeu por parte dos outros artistas para colaborações, decidiu focar-se na carreira como um artista mais versátil.

“Quando somos rappers, normalmente é para fazermos apenas hip hop, mas quando somos músicos podemos entrar em qualquer vertente (…) então tive de quebrar algumas barreiras e normas que os rappers seguem ao trazer Equilíbrio”, disse.

Com este novo trabalho, que considera ser mais maduro e que mostra a diversidade de um artista, Big Z Patronato disse à Inforpress que a intenção não é de 'buscar fama', mas sim procurar sucesso e equilíbrio na sua carreira.

A fama, disse, surgiu com o álbum “Abismo” que o levou a novos lugares e novos patamares, mas, ao mesmo tempo, revelou outro lado das pessoas que estão ao seu redor, mas com a intenção de vê-lo a cair.

Neste sentido, prosseguiu, com o álbum “Equilíbrio” quer equilibrar a balança entre o positivo e negativo e transformá-lo em algo produtivo para sustentar a sua carreira, em que deixou de se “focar na fama” para “agarrar o sucesso”.

“Chegou o tempo de esquecer da fama e focar no sucesso. Fama é aquela que as pessoas na rua e os fãs nos dão e sucesso é quando sentimos bem com o nosso trabalho. Quando chegamos a certos pontos, as pessoas, que são contra nós, ficam à espera que caíamos, mas nós temos de mostrar que somos fortes e que podemos equilibrar ou subir mais ainda”, frisou.

Com 11 faixas músicas, este álbum traz temas e colaboração como “Di bekus pa mundu feat Vado Mas Ki Az”, “Karta pa nha pai”, “Equilíbrio”, “Nos relasson”, “Mi é moh nha pai”, “Vida é só um”, “Bo é nha 69”, “Pa mi é normal feat Loreta”, “Oitava maravilha”, "Nu Ka Kre problema" feat Loony Johnson e “Ka tem Ninguém “.

Ao contrário do que fez com o álbum “Abismo”, no “Equilíbrio”, o artista resolveu lançar, aos poucos, as faixas musicais que compõem o CD nas principais plataformas digitais.

A ideia, disse, é para que cada música tenha o seu brilho e para que as mensagens de cada um possam ficar na mente das pessoas durante 24 horas.

Na quinta-feira, 23, lançou a última música deste álbum “Ka tem Ninguém “, que foi uma surpresa, uma vez que tinha anunciado que o álbum teria apenas 10 faixas musicais.

As composições, informou, são da sua autoria e na sua opinião as suas letras têm trazido mensagens positivas para a sociedade. “Vivemos, agora, numa era dos 'social media' em que as pessoas estão a dar mais importância ao Facebook e ao Instagram, então com as minhas músicas chamo atenção para se dar mais valor à vida”, assegurou.

Segundo disse, as pessoas têm estado a pôr em prática as mensagens transmitidas através das suas músicas, pois, tem recebido mensagens de pessoas que alegam que este ajudou-as a sair da depressão, que ajudou a salvar uma relação, ou que lhes deu mais força no trabalho ou na escola.

Big Z Patronato, que ultimamente vive em Portugal devido à carreira, por estes dias vai estar em Cabo Verde a promover o novo álbum, com espetáculos previstos para as ilhas da Boavista, Sal, Fogo e Santiago.

No mês de julho segue com “Equilíbrio”, rumo à Europa e aos Estados Unidos da América.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.