Depois de ter lançado o seu primeiro trabalho na sua terra natal, em São Salvador do Mundo, no mês de setembro, Jailson Correia vai estar de 10 à 26 no Brasil, onde deverá atuar nas cidade de Pacatuba, Maracanaú, Itaitinga, Redenção, Fortaleza, Maranguape e Cajazeiras.

Já no dia 28, é a vez da cidade de Amadora ,em Portugal receber este rapper.

“Sonhuz Ta Kontinua Vivu” é, segundo o artista, uma ideologia baseada em princípios simples, como persistência, luta, e alimentada pela força do acreditar.

“Quando uma pessoa tem um objetivo e um sonho vai atrás consciente de que vai ter contratempos e outros problemas que vão surgindo, mas, na maioria das vezes, é para testar e solidificar a nossa força. Os nossos sonhos têm que ser maiores para levar-nos a chegar ao ponto que queremos, a sua realização”, explicou.

O trabalho conta com sete músicas, gravadas em Cabo Verde por diferentes produtores, mas tendo como produtor oficial o Gol Beats.

“Líder de nha Alcateia (Líder da minha Alcateia)”, “Longi disso Finda (Longe disso terminar)”, “Gritus pa vazio (Gritos para o vazio)”, “Deixam (Deixa-me)”, “Undi qui fadja (Onde falhei)”, “Inda bem (Ainda bem)” e “Além de Aplausos”, são as faixas que compõem este trabalho.

O mesmo conta com participações especiais de artistas como Thairo Costa, Amyna Garcia, Ulisses Tavares, Vera Figueiredo e Vando Alpina.

Trakinuz, explica a mesma fonte, é uma “família” que neste momento é representada apenas por Jaílson, uma vez que, segundo diz, o outro colega está no exterior e os restantes membros fundadores estão “um pouco afastados”.