De acordo com o texto enviado à comunicação social, e dirigido aos fãs e patrocinadores, razões de segurança e de força maior estiveram na base da não realização do concerto no último sábado, dia 7 de abril, no palco da União do Escritores Angolanos.

Segundo a equipa de assessoria de Tito, o contratante não chegou sequer a pagar o hotel onde o astro cabo-verdiano estava hospedado, facto que gerou junto do mesmo um grande desconforto.

“Pelo apreço e carinho que Tito tem pelos seus fãs e angolanos em geral, que sempre lhe acarinharam, este lamenta ter desiludido todos aqueles que o esperavam ver atuar naquele espaço de cultura. Quando Tito Paris aceita cantar para os seus fãs em Angola, o que é sempre um prazer, espera que todos os envolvidos na produção do espetáculo tenham respeito por ele enquanto artista e assumam os compromissos assinados no contrato”, refere o documento.