O presidente da Associação, Pedro Carvalho, disse à Inforpress que este desfile é uma forma de mostrar que essa manifestação cultural, que nasceu durante a luta pela liberdade, está viva e a acompanhar as diferentes fases de desenvolvimento do país.

Conforme referiu, a associação tem em alta estima o dia 13 de Janeiro e o dia 5 de Julho, Dia da Independência de Cabo Verde, por isso são “grandes dias” que merecem ser celebrados para mostrar ao povo de “onde é que vieram, onde estão e o que a tabanca fez durante todo esse percurso”.

“A tabanca sempre esteve na luta pela independência nacional da sua maneira, mostrando a cultura e fazendo críticas ao poder colonial, então agora com a liberdade e com a independência e democracia queremos fazer parte dessa caminhada que Cabo Verde tem vindo a fazer ao longo dos anos”, afirmou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.