Em declarações à Inforpress para falar sobre o protocolo de parceria, a presidente da Sociedade Cabo-verdiana de Música (SCM), Solange Cesarovna, adiantou tratar-se de uma inovação no que tange ao pagamento dos direitos de autor e conexos.

“O protocolo assinado hoje é de muita relevância para a defesa dos direitos de autor e conexos, pois, a AMES irá garantir o pagamento dos Direitos em apreço pelas diversas instituições e empresas que são representadas pela mesma”, disse.

Esta parceria, conforme Solange Cesarovna, irá permitir que, no universo de 220 empresas lideradas por mulheres, todas as que são usuárias de música começarão a cumprir com a obrigação do pagamento dos direitos de autor e conexos.

Face a esta parceria das mulheres e a pronta resposta da associação AMES para se tornar amiga do autor e reconhecer que a música faz toda a diferença na actividade que promovem, a presidente da Sociedade Cabo-verdiana de Música, preferiu apenas agradecer tão nobre gesto.

Já a presidente da AMES-CV, enquanto representante das operadoras económicas usuárias, justificou o protocolo estabelecido pelo facto de a SCM “ter vindo a realizar um grande trabalho em Cabo Verde, não só a nível local, mas essencialmente a nível nacional”.

Eunice Mascarenhas disse que a organização que dirige acolheu, desde a primeira hora, esta iniciativa, uma vez que sendo uma instituição capacitada para reivindicar o direito das mulheres sente-se na obrigação de associar a sua voz à dos promotores da intelectualidade a nível da música, num país conhecido em grande parte devido à sua música.