“Tututa Composições”, cujo lançamento acontece no âmbito das festividades do Município do Sal, assinalado a 15 de Setembro, é uma obra de Lourdes Pereira, filha da compositora e pianista Tututa Évora”, um projecto antigo, que tinha desde jovem, em homenagem à mãe, falecida há 5 anos.

O livro,  composto por 18 composições de Dona Tututa, resultado de recolha diversa e dispersa, que se conseguiu recuperar, traz produções organizadas em letra e cifra, voz e cifra e piano e voz, partituras que poderão ser interpretadas em qualquer instrumento musical.

A obra,  que contém imagens e lembranças de pessoas amigas e músicos que conviveram com Dona Tututa,  foi apresentada pelo professor e pastor Daniel Monteiro, e pela psicóloga Carla Estrela.

Para Daniel Monteiro, que entretanto não teve o privilégio de se privar com a pianista, conforme disse, Dona Tututa foi uma cabo-verdiana que quebrou as barreiras, foi à luta e venceu.

“O livro que nós temos diante de nós, Tututa Composições, apenas terá sentido, se cada um de nós leitores, nos apropriarmos dele, e procurarmos entre as suas linhas escritas e as melodias em pauta, nos revermos e sentirmos na pele de uma cabo-verdiana que quebrou as barreiras que, natural ou circunstancialmente, lhe foram impostas, abriu o peito, sacudiu o vestido, estendeu as mãos fortes e vigorosas de crioula, foi a luta e venceu”, manifestou.

Já Carla Estrela, contrariamente a Daniel Monteiro, teve o privilégio de se privar com a pianista, lembrando-se, com saudades do sorriso da Dona Tututa, e da mulher que ela foi, e continua ainda, conforme disse, no imaginário das pessoas.

“A publicação deste livro, o compromisso que a dona Lourdes assumiu quando jovem, é também o cumprimento de um compromisso com aquilo que é a música e história da música cabo-verdiana, documentar e colocar em partitura a nossa música que é muito difícil termos (…). Este livro é uma forma bonita de apresentar a mãe que foi Dona Tututa”, enfatizou.

Muito emocionada, a autora da obra, Lourdes Pereira , informou que “Tututa Composições” é parte de um projecto maior que engloba uma compilação de músicas da família, e espera que este livro seja um instrumento útil para os músicos.

“Espero poder viver para concretizar este projecto que tenho desde muito jovem. Espero também que Tututa Composições seja um instrumento útil para os nossos músicos, para que as composições sejam tocadas de forma fiel”, expressou.

Epifânia de Freitas Silva Ramos, de nome próprio, popularmente conhecida por Dona Tututa,  nasceu no Mindelo, a 06 de Janeiro de 1919, tendo falecido no dia 27 de Janeiro de 2014, aos 95 anos, no Sal.

Tida como figura lendária no país, Dona Tututa é autora de temas marcantes como “Mãe tigre”, “Grito di Dor”, “Vida torturod”, “Sentimento”, entre outros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.