De acordo com a programação a que a Inforpress teve acesso, serão três dias e três noites com mais de uma centena de eventos, em diversos palcos distribuídos pela cidade, que transformarão Braga na capital cultural do noroeste peninsular.

No primeiro dia, 06, Dino d' Santiago, filho de país cabo-verdiano nascido em Portugal, sobe ao palco da praça para cantar os temas do seu novo álbum “Mundu Nôbu” (Mundo Novo em português), como “Nós Funaná, “Como Seria”, “Nova Lisboa”, “Raboita Sta. Catarina”, “Bô Eh Sabi”, “Fidju Poilon” entre outros.

A organização classifica Dino d' Santiago, criado em Quarteira, como um nome incontornável da actual música portuguesa pelas distinções que vem recebendo nos prémios da música portuguesa para melhor álbum, melhor artista solo e prémio da crítica.

Dino d'Santiago foi recentemente nomeado para o prémio African Entertainment Awards USA, cuja gala acontece no dia 19 de Outubro, em Nova Jersey (Estados Unidos da América), na categoria de melhor artista masculino dos Países Africano de Língua Oficial portuguesa.

A cantora e compositora portuguesa com ascendência cabo-verdiana, residente em Portugal Sara Tavares, por seu lado, é aguardada na noite do dia 07.

Neste festival, Sara Tavares levará os temas “Ginga”, “Coisas bonitas”, “Brincar de Casamento”, que estão inseridos no seu quinto trabalho originais “Fitxadu” (Fechado em português), lançado em 2017.

A noite branca de Braga, organizada pela Câmara Municipal de Brava, pela reserva espaço para vários músicos português, britânicos e não só.

Nestas noites, Braga oferece-se como cidade cultural e festiva a toda a sua população e visitantes, mostrando a forma ampliada como concilia património e cosmopolitismo, cultura antiga com contemporaneidade, cultura dirigida ao grande público com cultura dirigida a segmentos e público bem identificados, com música erudita, museologia, instalações e arte contemporâneas, música electrónica e media arts.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.