Para este novo `single´ Hélio Batalha, segundo a produtora Harmonia, convida Zeca di Nha Reinalda que, com o seu “estilo único”, promove mais uma vez essa “simbiose entre o tradicional e o rap que é cada vez mais necessário”.

“Nha Rap é Bensom fala principalmente de suor, sangue, luta, sacrifícios, entrega, derrotas e vitórias, deixa a mensagem de que o sucesso é gratificante, mas que trabalho duro e o caminho percorrido nunca deve ser esquecido”, lê-se na nota da Produtora Harmonia.

Este trabalho, informou, conta ainda com a participação especial da filha do ‘rapper’, a Heliane Imany, que começa a exercitar o seu lado artístico e deixa no tema traços da sua “bela voz” e no videoclipe uma “exímia actuação”.

Na sua página no Facebook, Hélio Batalha justificou a escolha do tema e ainda aproveitou para agradecer a todas as pessoas que lhe têm ajudado nesta caminhada.

“Sim, bênção porque sinto-me abençoado com tudo e para tudo que o rap fez na minha vida. Obrigado mesmo para cada um de vós que suportam meu trabalho”, escreveu o jovem ‘rapper’ da zona de Ponta d’Água, arredores da Cidade da Praia.

“Nha Rap é Bensom” surge nove meses depois de “Nada é ka Impossível” que contou a participação de Amyna Garcia.

Hélio Batalha começou a sua carreira musical em 2007, num concurso radiofónico promovido pelo Ministério da Saúde em colaboração com a rádio Praia FM, obtendo a primeira classificação.

Mais à frente, lança três ‘mixtapes’ (Golpe de Stado I – 2010, Golpe Stado II -2012, Selvas de Pedras -2014) que lhe foram tornando um dos nomes mais apreciados do ‘rap’ crioulo.

Em 2013, faz a sua primeira participação num projecto internacional “Dreamers”, um intercâmbio que o levou a Itália.

Desde então, continuou lançando vários trabalhos e participando em vários eventos da cidade. Entretanto, tudo mudaria em 2016, quando vence na categoria de artista revelação nos Cabo Verde Music Awards, devido ao “mega fenómeno” da sua música e videoclip “Oh ki fome txiga”.

Nesse mesmo ano, foi um dos artistas selecionados para o Atlantic Music Expo, tendo sido elogiado como um dos melhores `showcases´, valendo-lhe um destaque no caderno cultural do New York Times.

Seguiram-se várias digressões para dentro e fora do país, tendo actuado na Suíça e em Portugal. Em finais de 2016 lança o seu primeiro álbum intitulado “Karta D´Aforria”.

Em 2017, completou 10 anos de carreira e é presença assídua em todos os festivais de música e principais eventos culturais do seu país, com perspectiva de várias digressões.

Conhecido como “a voz dos guetos”, Batalha é já um dos pilares do hip hop cabo-verdiano e lusófono, contando com participações em músicas de vários outros artistas reconhecidos, Dino de Santiago, Negro Bey, Kady Soulsista, Mayra Andrade, entre outros.

Ora veja o vídeo!

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.