Em declarações à Inforpress, MC Ngunda explicou que a música visa encorajar os jovens a persistirem e nunca desistirem dos seus sonhos.

“Pretendo mostrar-lhes que podem ser tudo o que sempre sonharam. É basta perderem o medo e não alimentar os sentimentos negativos como a inveja e ódio”, declarou.

Trata-se, conforme ‘rapper’, de uma música com “muita motivação”, com letras simples demonstrando o lado espiritual da vida.

“Eu acredito que todas as pessoas nasceram com um dom divino. Muitas vezes os jovens caem na depressão porque às vezes sonham com algo, mas a sociedade os condicionam a viver uma vida programada”, observou.

A seu ver, a felicidade está nas coisas que cada um gosta de fazer e que tem dom para tal. Neste sentido, defendeu que é necessário deixar os jovens sonhar.

Nascido e criado no bairro de Tira Chapéu, cidade da Praia, MC Ngunda começou a dar primeiros passos no mundo da arte há cerca de 14 anos, quando dançava no Grupo TC Dancer, que na altura ganhou o concurso nacional de dança.

Mais tarde, com 14 anos, começou cantar e compor suas primeiras rimas no grupo “Pomba Preto”, um movimento que engloba música, dança, assim como trabalhos comunitários.

Desde então, já lançou vários trabalhos, culminado com o lançamento do seu primeiro álbum intitulado “Inspiranasom” em 2019.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.