A garantia foi dada pelo artista, durante uma conferência de imprensa, que decorreu na Cidade Velha, onde agradeceu a todos os cabo-verdianos e pessoas que estiveram envolvidos neste projecto pela hospedagem que o fez sentir-se “em casa” e adotar Cabo Verde como segunda nação.

Ky-mani Marley está em Cabo Verde no âmbito da parceria entre o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC) e o Bureau Export Music (BEM – CV), que visa a promoção turística e cultural de Cabo Verde e do seu património material e imaterial, através da produção de conteúdos audiovisuais.

O músico, que vai gravar o videoclipe em três pontos de interesse cultural e turístico, nomeadamente Ribeira Grande de Santiago, Santa Cruz e Tarrafal, assumiu o compromisso e a responsabilidade de representar Cabo Verde lá fora.

“Foi uma experiência muito bonita e boa, onde senti muito o amor e o calor do povo cabo-verdiana. Em todo o lado e sítio que passei e visitei fui muito bem acolhido, ou seja, tive a oportunidade de conhecer de perto a morabeza e hospitalidade cabo-verdiana”, realçou Ky-mani Marley, que se mostrou ansioso em conhecer melhor os artistas cabo-verdianos.

“Tive a oportunidade de visitar Cabo Verde no passado, onde senti o calor deste povo e prometi a mim mesmo que um dia iria voltar. Quando recebi o convite não hesitei e aceitei-o logo à primeira. Sinto-me orgulho e compromete-me a ajudar Cabo Verde lá fora e as pessoas através do reggae música.

Ky-mani Marley disse ainda que durante a sua estada no arquipélago teve a oportunidade de visitar a tabanca da Várzea e se inteirar um pouco mais da cultura do país, sublinhando que o povo cabo-verdiano e jamaicano tem em comum a paixão pela própria cultura e história.

Filho da lenda e ícone da música reggae, o artista prometeu que irá envolver-se mais na música cabo-verdiana e irá deixar ao povo crioulo a mensagem do seu pai que fala da união entre pessoas (one love).

Por seu turno, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC), Abraão Vicente, que esteve também presente na conferência de imprensa, assegurou que esta iniciativa foi promovida pelo seu ministério, mas que a mesma foi possível graças ao envolvimento do sector privado e das três câmaras municipais que abraçaram o projeto.

“A vinda do músico Ky-mani Marley a Cabo Verde insere-se no projeto ‘Cabo Verde na Mundo’ do Ministério da Cultura e visa promover e exportar Cabo Verde a nível internacional”, explicou o ministro, que revelou que o seu ministério contribuiu a nível de logística e na montagem e processo de videoclipes, sendo que esse montante não ultrapassa os 400 mil escudos.