Ineida Helena Moniz Gonçalves, 35 anos, é natural da ilha de Santiago, nascida na zona de São Tomé, uma localidade situada próxima de São Francisco.

Conta que o contacto com a música começou no liceu onde estudava, Constantino Semedo, nas brincadeiras de dança, teatro e canção com colegas, na altura em que havia o programa de televisão da RTP, “Operação Triunfo”. “Participávamos nas atividades da escola com play back … uma mera diversão. Na altura, eu ainda não sentia a minha voz e não sabia se era a música que eu queria”.

Mais tarde, em 2007, começou a encarar a música com mais seriedade quando decidiu desafiar-se e inscrever-se num curso de verão realizado no Palácio da Cultura Ildo Lobo, na Praia, onde vinham professores dos EUA para dar aulas de teatro, dança, pintura e de música.

“Tive a oportunidade de cantar ao vivo pela primeira vez e sentir a minha voz, sentir a ‘voz da guitarra’ porque era o que eu queria, sentir onde eu desafinei, onde estava o erro para poder aperfeiçoar e evoluir. Gosto mesmo de algo natural e atuar ao vivo para mim é uma aprendizagem. Na mesma altura fiz mais uma apresentação no Centro Cultural Francês, acompanhada pelo guitarrista Aurélio Santos que atualmente reside em França”.

Em finais de 2008 a jovem teve o privilégio de atuar com o grande cantor da morna Bana, num concerto que aconteceu no Auditório Nacional, na cidade da Praia. “Cantámos a morna “Lora”e, apesar do nervosismo pelo facto de estar a cantar com o nosso ‘rei da morna’, foi um momento mágico e ficou na memória”.

Entre 2009 e 2012, a cantora esteve afastada da música e dos palcos para viver a experiência da maternidade. “Foi um momento muito complicado para mim em que durante esses anos não fiz nenhuma apresentação porque eu não sentia a mesma alegria e o mesmo ‘brio’ de fazer a música. Eu não me encontrava na música”.

No ano de 2013, Ineida Moniz retomou o percurso na música e participou no concurso “Talentu Strela” onde interpretou vários temas nomeadamente de Manuel de Novas, Ney Fernandes e Zé Henrique com funaná lento e batuque.

Moniz salienta que não tem um estilo definido para cantar. “Oiço um pouco de tudo, visto que hoje temos uma variedade de estilos musicais que nos permite diversificar e criar algo que é nosso e único”.

“A música é uma terapia para mim. Temos de ter o reencontro connosco mesmos e com a nossa alma e sentir a priori aquilo que estamos a fazer para podermos transmitir para outras pessoas o mesmo sentimento”, explica.

A jovem assegura que foi entre 2014 e 2015 que se “reencontrou na música” e começou então a pensar em lançar um single. Em 2017 começou a compor “Abrasa Mundu”.

“Abrasa Mundu”,  um sonho realizado

O single “Abrasa Mundu” é o primeiro single de Ineida Moniz e foi lançado no passado dia 30 de novembro.

“Eu nunca pensei que o meu primeiro single seria uma composição minha por isso estou muito contente. O lançamento de ‘Abrasa Mundu’ foi uma surpresa e um sonho realizado. É um sabor doce, um trabalho de muita luta e que valeu a pena acreditar”.

“Abrasa Mundu” tem letra de Ineida Moniz com a direção musical do cantor e compositor Princezito.

Segundo explica a cantora, o tema é um “funaná sambado” designado de ‘Funamba’. Gosta de fazer misturas, ter variedade e não se limitar apenas a estilos tradicionais, com o intuito de fazer algo peculiar.

“’Abrasa Mundu’ é uma forma de agradecer e homenagear todas as pessoas que me acompanharam desde o início, que me abraçaram nos momentos de fracasso e deram-me força para continuar a lutar e alcançar o meu objetivo”, diz grata.

Em entrevista ao SAPO, Ineida Moniz diz que a música cabo-verdiana hoje está num bom caminho, salientando particularmente a morna, e diz que o trabalho deve continuar para não perder o seu valor.

“Sempre cantei morna nas minhas atuações, é um estilo que cativa-me e sinto-me feliz quando canto. É algo bonito e de muito sentimento, sinto-me representada como cabo-verdiana. O mais emocionante é saber do grande passo que a morna atingiu, classificada Património Cultural Imaterial da Humanidade sendo reconhecida internacionalmente”.

Ineida teve a oportunidade de atuar este ano pela primeira vez na Europa aquando das suas férias em Portugal. Foi convidada para cantar no concerto “Bendita Sois Vozes”, realizado pela cantora cabo-verdiana Ana Firmino, no espaço B.Leza em Lisboa.

Recentemente atuou na “Noite de Morna” realizada pela Agência Cabo-verdiana de Imagens (ACI) e pela RTP ÁFRICA no âmbito da celebração do Dia Nacional da Morna, que aconteceu no domingo passado, 08 de dezembro, na Cidade Velha, Santiago.

A próxima atuação da cantora vai ser no dia 21 na 9ª edição de “Noite Branca”, na Praça Luís de Camões, no Plateau, Cidade da Praia.

A jovem santiaguense pensa futuramente gravar um álbum onde incluirá, claro, o single “Abrasa Mundu”.

Edna da Veiga/ Estagiária

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.