O casal passou uma semana na cama da sua suíte, onde recebeu jornalistas, uma iniciativa político-mediática em defesa do pacifismo.

As imagens do ex-Beatle e da sua mulher no leito conjugal em Amesterdão rodaram o mundo, mas a segunda parte de um documentário filmado por jornalistas holandeses foi transmitida apenas uma vez, logo após a viagem do casal, antes de desaparecer nos arquivos.

Trata-se da segunda parte, a cores, de um documentário feito em 1969 sobre as viagens de John Lennon e Yoko Ono por Amesterdão e Viena. Nele, o famoso músico e a mulher são vistos deitados, a tomar o pequeno-almoço e a fumar enquanto davam entrevistas.

O filme, de 30 minutos, reapareceu durante as comemorações do 50º aniversário deste famoso "bed-in" do casal na Holanda.

Para a ocasião, o hotel Hilton organizou visitas durante 10 dias à suíte, que atraíram milhares de seguidores.

Na década de 1980, a bobina do filme foi quase destruída quando limparam os arquivos da televisão pública holandesa KRO. Um empregado, Jan Hovers, salvou as imagens in extremis.

"Havia uma caixa onde estava escrito em letras grandes: 'Lua de mel de John Lennon, parte dois'", explicou Hovers no programa de televisão Nieuwsuur. Intrigado, levou-a para casa e guardou-a no porão.

Hovers pensava que se tratava de uma cópia e desconhecia totalmente de que tinha imagens únicas nas mãos.

"Aparentemente mantive um tesouro histórico na minha casa durante décadas", disse ele.

Trata-se do "documentário desaparecido", assegurou Mark Lewisohn, historiador dos Beatles, em Nieuwsuur.

John e Yoko casaram em 20 de março de 1969 em Gibraltar e transformaram o seu casamento, em plena guerra do Vietname, num apelo à paz e amor no mundo, organizando esses famosos "bed-ins".

Figura lendária dos Beatles, juntamente com Paul McCartney, John Lennon foi baleado por um fã em Nova Iorque em 1980.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.