A informação foi avançada hoje à Inforpress por Ricardo Teixeira, da ArtiKul CJ, uma empesa de produção de eventos e prestação de serviços, que, informou, desde o ano passado tem promovido este evento, uma vez que, em Cabo Verde ainda não existe um movimento de reggae.

Segundo disse, a ideia é juntar um grupo de amigos que gostam de reggae para, no dia em que se faz o luto mundial na cultura reggae, prestar um tributo àquele que é considerado o “Rei da música e cultura reggae e um dos maiores símbolos da luta contra a opressão e a desigualdade social”.

“As músicas de Bob Marley em termos musicais, isto é, a nota em si, é simples e é universal, ou seja, é fácil os músicos cantarem as suas músicas. Cabe a nós, fazer uma homenagem em Cabo Verde, porque Bob deixou mensagem em termos de povo e escravidão e Amílcar Cabral foi também um inspirador do seu movimento” realçou.

Nesta segunda edição do “Jamming Session” estarão todas as bandas alternativas da Cidade da Praia, nomeadamente Banda Primitive, Kolabeat, Ativa, Afro Band, Djam Session, Kube Jones, MP5, Najam, Double Jack, entre outros.

Nesta noite, explicou, a ideia é fazer um repertório baseado no último CD de Bob Marley “Legend” e depois deste tributo vão fazer um “Open Mic”, em que cada banda vai tocar as suas músicas reggae que fazem parte dos seus repertórios.