Segundo informações avançadas pela vereadora da Cultura da Brava, Edna Andrade, o grupo já fez a sua primeira atuação, realizando um show numa casa de cuidados para pessoas com necessidades especiais.

Para a vereadora, o grupo está num projeto onde tem o “privilégio” de levar a cultura cabo-verdiana a outros países.

É um projeto financiado pela União Europeia, mas, de acordo com Edna Andrade, sempre que há necessidade de alguma comparticipação, a câmara apoia o grupo, adiantando ainda que foi atribuído a banda e ao festival um edifício para os seus trabalhos incluindo quartos, alimentação e estadia na altura do festival na Brava.

De acordo com o programa do festival da Reunião, ilha localizada no oceano Índico, a leste de Madagáscar, a banda atua hoje, em Guillaume (Saint-Paul), pelas 19:00, e sábado, no Centro Cultural de Léspas, a partir das 20:50.

De recordar que o Centrum Sete Sóis Sete Luas da Brava foi inaugurado no final de outubro pelo Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, também presidente honorário do festival.

MC/CP

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.