José de Guida, que é um exímio tocador de violão, nasceu em Março de 1933, era comerciante antes de emigrar para os Estados Unidos da América, onde residia há várias décadas e onde acabou por falecer.

Sempre acompanhado do seu violão, este artista que foi “professor” de outros artistas foguenses, como Godinho que chegou a integrar o agrupamento musical Bokarron, era figura de destaque nas noites cabo-verdianas e tocatinas na cidade de São Filipe.

Na companhia de outros companheiros, José de Guida participou uma vez, em representação do município de São Filipe, numa actividade cultural em Palmela, Portugal, município que é geminado com São Filipe.

Assim o ano de 2020 começa com o passamento do consagrado artista que deixa a cidade de São Filipe enlutada, mas o ano de 2019 terminou também de forma triste com a morte, em Portugal, do jovem mosteirense, Luís Giovani dos Santos Rodrigues de 21 anos, vítima de agressão em Bragança para onde tinha se deslocado em Outubro para formação em design de jogos digitais, no Instituto Politécnico de Bragança.

Luís Giovani era um dos mais promissores artistas dos Mosteiros tendo-se destacado na banda Beatz Boys, um grupo integrado por jovens formados pela paróquia de Nossa Senhora da Ajuda.

O presidente da Câmara Municipal dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira, disse hoje à Inforpress que a autarquia está em contacto com a Embaixada de Cabo Verde em Portugal no sentido de fazer a transladação do corpo do jovem, contando com apoio da empresa intermunicipal de águas, Águabrava, onde o pai do mesmo é funcionário, desempenhando as funções de delegado nos Mosteiros.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.