Elida Almeida é a artista com mais nomeações na edição deste ano dos CVMA. No total, são seis nomeações: Melhor Intérprete Feminino, Álbum do Ano, Música Popular do Ano, Melhor Coladeira, Melhor Funaná e Música Tradicional de Cabo Verde.

“Cada uma (das nomeações) tem o seu sabor e sinto-me feliz por estar em todas, principalmente no Álbum do Ano, porque é uma sensação especial saber que o meu disco está entre os mais tocados do ano”, revela Elida Almeida que já venceu um prémio nesta categoria nos CVMA, em 2016.

O álbum “Kebrada” foi lançado em outubro do ano passado (2017) e, segundo Elida Almeida, a aceitação tem sido muito boa.

“Não temos razões de queixa. Chegamos agora de uma tornée na Polónia. Vamos partir, em abril, para a Colômbia e, em maio, vamos estar em tournée pela África, com concertos em Moçambique, África do Sul e Ilhas da Reunião. Já em junho vamos estar nos Estados Unidos. Temos estado com a agenda cheia. “Kebrada” tem estado a pisar palcos diferentes”.

“É uma sensação espetacular ver como as pessoas reagem às sonoridades de Cabo Verde e para muitos é uma descoberta já que a minha música tem também um toque de world music, mais dançante, e ver o brilho no olhar de cada um é muito bom”, acrescenta.

Elida está neste momento em Cabo Verde e vai participar no próximo dia 31 no show beneficente na Praia, organizado pela Associação Diva's.

“Tocar em casa tem sempre um sabor especial”, afirma Elida que esteve também no Festival “1 Concelho, 3 Ritmos” em Santa Cruz.

Para finais de abril, Elida Almeida promete apresentar um novo single que “terá um toque surpresa”. “Acho que as pessoas vão gostar, vai ser diferente”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.