Foi uma viagem a Portugal que voltou a despertar em Djam, nome artístico de Bruno Amarante, a paixão pela música.

“A música sempre esteve presente. Quando vivia em Portugal fiz parte de bandas de garagem, participei em musicais … mas em Cabo Verde sempre estive mais concentrado na dança”, explica. E foi justamente numa viagem de férias a Portugal, que teve lugar em 2017, que o jovem redescobriu seu gosto pela música.

O jovem tem dado um toque pessoal a temas nacionais bem como internacionais com atuações em diversos espaços na capital.

Djam diz que aposta numa abordagem própria para marcar a diferença em relação a outras interpretações de temas já conhecidos do público.

Curiosamente o primeiro single lançado no final de 2017, intitula-se “Dansa” que é o seu “grande amor”, um tema que é uma mistura de ritmos africanos com funk music. O single é uma música original (ver vídeo em cima), com letra da sua autoria e colaboração do MC Poetta, que contou com a participação de Vando Pereira, Ivan Medina, Jorge Almeida, Carlos Ferro, Deiri Lopes, Fattú Djakité e Magik Santiago e ainda com a mixagem e masterização de Ivan Medina.

E este ano (2018), Djam ambiciona lançar um EP, que, explica, poderá ser um álbum caso consiga mais apoios. O trabalho vai se intitular “Raiss” e é uma alusão ao seu regresso às raízes e ao tradicional.

Segundo Djam, o EP vai ter temas originais e conta com a participação dos elementos da banda que normalmente o acompanha: Enos David na guitarra, Heber Pires no baixo, Rubem Barros no teclado e Ronaldo Lopes na percussão.

Paralelamente ao lançamento do EP, que está previsto para março, o artista quer montar um show conceptual para divulgação deste trabalho.

Mesmo consciente de que o género musical que optou não é o mais comercial, Djam assegura que quer abrir espaço para este tipo de música.