Em declarações à Inforpress, o artista, natural do Ribeira de Janela, concelho do Paul em Santo Antão, disse que concretizou o projecto graças à parceria dos produtores Djoy Delgado e Erineu Monteiro e de artistas cabo-verdianos já conhecidos no mercado.

O disco de seis músicas, adiantou, apresenta sonoridades como coladeira, Zouk e reggae. Uma delas, que dá nome ao álbum ‘Felicidade’, está disponível nas plataformas digitais e, segundo Dany Cruz, brevemente terá um videoclipe.

“A maioria das músicas foi feita por mim. Mas, tive a colaboração de artistas como RM Gomes, Lizy Cruz, Roger, Duda Andrade e Marlene Fortes”, revelou o cantor, acrescentando que ainda não projectou a realização de espectáculos para a divulgação do CD em Cabo Verde por causa da pandemia de covid-19.

Apesar de ser o primeiro trabalho discográfico que coloca no mercado, a mesma fonte adiantou que, desde pequeno, foi influenciado pelo seu irmão que já tocava e cantava. Pelo que, a música sempre fez parte da sua vivência.

“Desde pequeno sempre gostei de música e como tenho um irmão, o Djosa Santos, que nessa altura já tocava violão e cantava, comecei a dar alguns toques no violão junto com alguns amigos”, realçou o artista de 40 anos que, antes de residir no Luxemburgo, viveu em Portugal onde costumava cantar e tocar nos bares e cafés.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.