Em declarações à Inforpress, o empresário Djô (José) da Silva, conhecido também como Djô da Silva, confirmou a morte do artista e revelou que, em 1992, Manu Dibango convidou a cantora cabo-verdiana Cesária Évora, que faleceu em 17 de Dezembro de 2011, para cantar no programa “Salut Manu”, do canal France 2.

Segundo a mesma fonte, foi a primeira vez que Cize cantou numa emissora francesa e, além disso, ajuntou, Manu Dibango acompanhou Cesária Évora com o seu Marimba (Xilofone) na gravação da música ‘Sodade’, junto com Bernard Lavilliers.

“Foi mesmo complicado colocar o seu instrumento no estúdio porque ele era grande”, revelou.

Na página oficial do cantor no Facebook um comunicado lamenta a sua morte.

“É com profunda tristeza que anunciamos a perda de Manu Dibango, nosso Papy Groove”, lê-se no comunicado que revela que o funeral será realizado em “estrita privacidade “, e pede às pessoas enviem condolências por e-mail acrescentando que um tributo será organizado “quando for possível”.

Manu Dibango ficou conhecido pelo seu álbum ‘Soul Makossa’ lançado em 1972 e é uma das primeiras estrelas globais a morrer de Covid-19.

Fundiu jazz e funk com os sons tradicionais de seu país, Camarões.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.