O evento, segundo avançou à Inforpress a regente do grupo musical, Giselle Silva, pretende assim demonstrar tudo o que aprenderam nesta “fase preparatória” e em que puderam criar um repertório, tanto com músicas nacionais, como internacionais.

“Apesar de carregarmos o nome de um dos grandes nomes da nossa cultura, nós pretendemos homenagear a música no seu sentido mais lato, não somente a de Cabo Verde, mas também a do mundo”, explicou esta responsável, que orienta neste coro cerca de 30 pessoas, entre crianças a partir dos seis anos e jovens até os 30.

Estes elementos serão os protagonistas desta comemoração, marcada para este sábado (25), no Centro Cultural do Mindelo (CCM), com actividades a partir das 16:00, iniciadas com um lanche-concerto dos Coral Bana Júnior e à noite com a apresentação do Coral Bana Sénior.

“Será uma oportunidade das pessoas verem o percurso que fizemos neste um ano, que foi basicamente de aprendizagem, mas que vai ter seguimento, já que o Coral Bana é um projecto de formação contínua”, lançou Giselle Silva, adiantando a aspiração de aprofundarem “ainda mais” as técnicas vogais, nos próximos anos, e que vão ser aplicadas nas futuras apresentações.

O Coral Bana foi criado em 2018, enquadrado no projecto do CCM como centro formador de crianças e jovens na área da música.

Está formado de dois grupos corais, sendo o primeiro grupo (Coral Bana Júnior), constituído por crianças de seis a 14 anos e o segundo (Coral Bana Sénior) por jovens-adultos , de 15 a 30 anos, que têm no “comando” a professora Giselle Silva, que ministra aulas de canto, canto coral e teoria vocal.

O programa contempla, segundo os promotores, ainda outras actividades performativas e de teor educativo, entre as quais, mini-cursos, seminários, workshops ou master classes por parte de artistas, educadores ou outros profissionais da área, nacionais ou estrangeiros.