No âmbito do Dia Mundial da Voz, que se celebra hoje, a Inforpress conversou com os artistas cabo-verdianos Elida Almeida e Ga DaLomba e a brasileira Mel Mattos sobre os cuidados que eles têm com a voz antes e depois dos concertos.

A cantora brasileira Mel Mattos, que está em Cabo Verde para promover o seu novo álbum “Demode?!”, disse à Inforpress que tem sido uma semana “muito intensa” e com muitos espetáculos, mas mesmo assim tem feito o possível para preservar a sua voz.

“Eu sempre tento o máximo cuidar para poupar porque é o meu instrumento de trabalho e o meu potinho de ouro”, enfatizou.

No dia do espetáculo ou no dia anterior, afirmou, bebe bastante água, tenta dormir bem, evita algo que deixe algum muco na garganta para que “a voz saia linda”, evita tomar derivados de leite e,  sobretudo, evita consumir bebidas alcoólicas.

“Antes de cantar, gosto de comer uma maça para dar uma limpeza. O aquecimento é super importante. Antes de entrar no palco é bom fazer algum exercício de respiração, alguns vocalizes e ao sair do palco desaquecer”, disse a artista,  que revelou que às vezes na euforia,  depois do show, esquece-se de fazer o desaquecimento e no final acaba por ficar com a voz rouca.

Quem está agora a ter mais cuidado com a voz é o rapper cabo-verdiano Ga DaLomba, que não escondeu que no passado não tinha nenhum cuidado com a voz, mas hoje em dia está a considerar os cuidados a ter para preservar a sua voz.

“No passado era gravar e sair a gritar à toa, consumir produtos que podem prejudicar, mas hoje em dia estou ciente. Antes do show, tento não beber nada gelado, há alguma tese que diz que isto é relativo, mas funciona comigo, tento falar menos, tento comer mais frutas”, apontou.

Ga DaLomba, que além de artista é guia turístico, aconselhou todos os artistas a procurarem salvaguardar a sua saúde vocal, pois, segundo disse “a minha arma é a minha voz”.

A artista cabo-verdiana Elida Almeida disse à Inforpress que teve a bênção de nascer com o timbre vocal que tem, mas mesmo assim tenta tomar alguns cuidados com a sua voz.

Quando começou a sua carreira, revelou, não sabia o que era aquecimento, mas hoje, assegurou, não sobe ao palco sem antes fazer 40 minutos de aquecimento vocal.

Segundo disse, há muitas coisas que uma pessoa normal pode fazer, mas que ela enquanto cantora tem de abdicar, por exemplo, não pode abusar de coisas geladas e tem de evitar ficar resfriada.

Algo que a artista garante que não consegue abdicar é falar baixo ou dar gargalhadas, pois, afirmou, falar alto ou dar gargalhadas, antes ou depois de um show, ou em qualquer momento, é um hábito.

Entretanto, aconselhou aos outros artistas a usarem a sua voz o mais suave possível e a não “gritar”, como ela costuma fazer.

O Dia Mundial da voz tem por objetivo alertar para a importância da voz e dos cuidados necessários para a preservar. Esta data foi comemorada pela primeira vez em 2003.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.