A artista que subiu ao palco da Pracinha de Escola Grande, na Cidade da Praia, na noite de quinta-feira, 11, para mais um “showcases” no âmbito da sétima edição do Atlantic Music Expo, fez o público “tirar o pé do chão” com os seus ritmos de funaná.

“Foi espectacular ouvir o público a cantar comigo. Chega a um momento em que posso parar de cantar (…), e eles fazem o espetáculo até ao fim. Então, é uma sensação espectacular e todo o artista adora sentir essa sensação”, enalteceu.

Questionada onde é que vai buscar toda essa energia com a qual contagia também o público, Elida Almeida diz que o seu corpo reage de acordo com as músicas que interpreta e a cada corda da guitarra que é tocada e com isso consegue incorporar cada história das suas músicas e levar o público a sentir o mesmo.

“Menina de Santa Cruz que nasceu nos palcos do AME”, conforme se define, Elida Almeida sente-se orgulhosa pelo percurso feito depois do seu primeiro showcase na Pracinha de Escola Grande, em 2015, que lhe abriu as portas para o mundo da música a nível internacional e nacional.

“Fiz três anos de turné com o meu primeiro disco “Ora dóci, Ora margôs” e acredito que muitos desses resultados vêm do AME. Em Dezembro passado completaram quatro anos que lançamos no mercado o meu primeiro álbum. Já conhecemos muitos países, realizamos muitos concertos e, sobretudo, já ganhamos experiência”, enfatizou.

AME, continuou, é algo “extraordinário” que dá aos artistas oportunidade de conhecerem coisas novas, misturar a cultura e a música de diversos países, ganhar mais conhecimento com os temas debatidos nos workshops e conferências.

Para a mesma, esta grande montra da música do Atlântico deve continuar, uma vez que, está a dar mais visibilidade aos músicos de Cabo Verde.

Para a cantora e compositora, a banda que subiu ao palco do AME na quinta-feira, não é a mesma banda de há quatro anos, pois, referiu, cada concerto é um desafio e uma aprendizagem e cada público exige um nível de trabalho que os obriga a evoluir.

Com o novo disco previsto para o próximo ano, Elida Almeida adiantou que, até lá, vai brindar os fãs com novos três singles, cujo lançamento está previsto para Junho e Setembro, em que tem o prazer de fazer dueto “com artistas que gosta”.

Falando de novos espetáculos, a cantora, que regressou de França e Suíça, vai continuar no país para actuar nas ilhas do Fogo, Brava e São Vicente.

A nível internacional, avançou que inicia uma tournée por Marrocos, em Maio, no mês de Junho estará no Canadá e nos Estados Unidos de América e no mês de Agosto e Setembro estará em concertos pela Europa.