“Amar100medo, Cartas improváveis & Outras Letras” é título do novo livro do escritor, poeta e deputado cabo-verdiano, Abraão Vicente, cuja primeira edição exclusivamente em e-book (online) foi lançada domingo à noite no sítio “Smashwords.com”.

Em declarações à Inforpress, Abraão Vicente considerou que, poeticamente, a nova obra é “muito mais madura” do que “E de repente a noite”, o seu primeiro livro de poesia, e muito mais do que “1980 Labirintos”, que foram os seus primeiros escritos.

“Acho que este livro acaba por trazer o Abraão poeta de hoje. Os dois livros anteriores de poesia foram uma espécie de actualização do meu arquivo, tive que publicar esses livros um pouco para mostrar como é que comecei na escrita”, explicou.

Segundo o autor, “Amar100medo, Cartas improváveis & Outras Letras” traz uma outra linguagem, “mais madura, mais forte, mais convicta” e onde também se assume como um “poeta muito contemporâneo”.

A grande maioria dos poemas deste livro tem a ver com o amor, diz o escritor, para quem a ideia de amar sem medo, de certa forma, é sempre uma aprendizagem, da qual, de vez em quando, vai-se acumulando “erros”, já que é um processo.

“No meu caso, é escrevendo cartas, poesia que fui e estou aprendendo, mas o livro também contém outro tipo de abordagem poética. O “Cartas Improváveis &Outras Letras” tem a ver com a pesquisa literária centrada na técnica da escrita mais criativa, uma acumulação de vários sentidos num jogo com o português”, contou Abraão Vicente.

No “Amor100medo”, diz que se “despe” da pessoal pública que é e fala das coisas tal como as sente, por exemplo, a procura da atenção da pessoa amada, de novos contextos e dar sentido aos encontros.

Instado sobre o porquê de apenas a edição online, asseverou que “hoje em dia o e-book tem tanto peso quanto o livro publicado”, justificando igualmente com a dificuldade que se tem, no contexto cabo-verdiano, em encontrar patrocínios para publicações em papel.

“Para já é mais barato, mais acessível. Fiz no domingo à noite, 1 de Junho, o lançamento online, ou seja, não preciso nem de enviar convites, nem de pessoas presentes. Fiz uma edição em que os 100 primeiros downloads eram gratuitos e, neste momento, já está em 97 downloads”, indicou.

Sustentou ainda que leitores de várias partes do mundo vão ter acesso ao livro e ao mesmo tempo, praticamente a custo zero, porque a partir do momento em que atingirem os 100 downloads o próprio sítio vai actualizar um preço, que também é simbólico, entre 4 e 5 dólares.

“Portanto, publicação online tem todas as vantagens para quem já tem a obra publicada, já é conhecido como escritor”, atestou o escritor, indicando que o seu interesse é que as pessoas leiam os poemas, já que “não tem nenhum interesse em publicar um livro e depois dez pessoas compram e o resto fica na ignorância”.

Trata-se do seu quinto livro em nome individual após a publicação de outros títulos como sendo “O Trampolim” (Romance, Kankan Studio ed. 2010), “E de repente a noite” (Poesia, Kankan Studio ed. 2012), “Traços Rosa Choque (Colectânea de crónicas, Lua de Marfim 2012), “1980 Labirintos” (Poesia em prosa, Lua de Marfim 2013).

Abraão Vicente disse ainda que a obra inscreve-se também na sua bibliografia a participação na colectânea de contos “Dez Contos para ler Sentado” (Caminho, 2012) juntamente com autores internacionalmente reconhecidos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.