A organização do Festival Grito Rock Praia, Artikul CJ, divulgou nesta terça-feira, 10, a programação da 8ª edição do certame que acontece de 18 a 26 deste mês (março) na ilha de Santiago, e da qual constam várias atividades, inclusive a plantação de árvores.

O evento, que segundo César Freitas, da organização, começou em 2013 como uma brincadeira durante uma viagem da banda Primitive ao Brasil, arranca no dia 18 deste mês com a segunda edição do “Grito Cordas” no Instituto Camões - Centro Cultural Português da Praia.

“A ideia é homenagear a guitarra acústica e os tocadores de violão”, disse César Freitas.

Da programação do primeiro dia do certame constam as atuações de Albertino Évora, Metxas Veiga, Zé di Diola, Escola Pentagrama, George Tavares Silva, Quim de Mana, Zuleica Barros, Jorge Almeida, Elísio Faria, bem como uma participação especial do homenageado deste ano, Nhonhô Hopffer Almada.

No dia 20, sexta-feira, o Palácio da Cultura Ildo Lobo acolhe o “Grito Encontro” com todos os artistas que vão participar no Grito Rock Praia 2020.

No mesmo dia acontece uma homenagem à Morna com os artistas Dulce Sequeira, Quim Bettencourt e Eliseu Faria “Body”.

No dia 21, acontece o ponto alto do Grito Rock com o festival com a atuação de bandas internacionais e nacionais e  a homenagem a NhoNhô Hopffer Almada.

Primitive com a participação especial da cantora Paulinha, Metalmorfosis (Canarias), Blue Wave , Viralata (Portugal), Cobju9 (Tarrafal de Santiago) e Krad Curse, que é a fusão de duas bandas de São Vicente e da Ilha de Santiago que já tinham participado no Grito Rock, são as bandas que vão subir ao palco do festival.

No dia seguinte, 22, segue o Grito Aberto que consiste numa visita à Cidade Velha e um showcase com as bandas do festival e talentos locais.

Na segunda-feira, 23, acontece o Grito Jam em Tarrafal de Santiago, que consiste em visitas, encontros e jam session com artistas locais, bem como a campanha ambiental 350 CV “Plante Árvore”.

O Grito Rock Praia 2020 encerra no dia 26 de março com o “Mini Grito”, espetáculo voltado para as crianças, na Escola SOS Hermann Gmeiner., onde estão previstas as atuações de Ivanilson, Alícia e Lía, Escola Pentagrama, Escola SOS, Magico Ady, Palhaço Paçocas e banda, bem como a participação de professores e uma cerimónia de plantação de árvores.

Segundo Ricardo Teixeira, da organização, o projeto do Grito Rock Praia 2020 está orçado em 4 mil contos.

É de realçar que na edição anterior o festival estava associado à campanha ambiental 350 CV com o tema “Nha lixo é meu” e nesta edição, em parceria com a activista Maria Luísa Lobo, está-se a promover a campanha “Plante uma árvore”.

“Pretendo despertar na infância e na juventude esta vontade e este reconhecimento de que é preciso fazermos alguma coisa pelo ambiente e pelo nosso bem-estar. Já fizemos alguns registos de plantações em várias zonas da cidade e no interior de Santiago. Vamos ter uma plantação com alunos da Escola SOS, e com os artistas que vêm participar neste certame”, disse a ativista.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.