A organização do Kriol Jazz Festival divulgou hoje, 11, numa conferência de imprensa, a programação da 12ª edição do festival, que este ano acontece em simultâneo na ilha do Sal e na cidade da Praia.

O KJF arranca no dia 11 de abril com o habitual Zona Kriol que este ano acontece na zona de Achada Grande Frente.

“Este ano escolhemos Achada Grande Frente porque é um bairro que tem dado passos significativos em termos culturais com projetos interessantes. Este ano coincide com o festival internacional de pintura na parede”, disse o vereador da cultura da CMP António “Tober” da Silva.

O grupo de rap crioulo Young Problema, vencedor do concurso da Zona Kriol, CaboCubaJazz (Cuba, Cabo Verde, Alemanha, Venezuela e Espanha), Metis Sesel (Seichelles) e Ferro Gaita vão atuar nesse dia, cuja entrada é gratuita.

No dia 16 de abril, acontece a abertura do KJF na Praça Luís de Camões com Les Tambours de Brazza, uma banda congolesa que mescla dança e música com a tradição do tambor africano.

Durante a conferência de imprensa, José "Djô" da Silva, da Harmonia, anunciou que a banda vai realizar dois workshops sobre percussão africana em Santa Cruz e Achada Grande Frente. “É a primeira vez que estamos a deslocar os Workshops para outro município”.

No dia 17 de abril, acontece o tão aguardado show do artista de renome o brasileiro Djavan, que também tem um show agendado na ilha de São Vicente no dia 19. “Há muitos anos que queríamos trazer o artista para Cabo Verde”, disse António “Tober” da Silva.

No mesmo dia, que é com entrada paga, segue-se Jazz é ka um Ilha (Portugal), um projeto de parceria artística e pedagógica entre o Hot Clube de Portugal e Cabo Verde.

“O Hot Clube de Portugal vai estar uma semana antes do KJF em Cabo Verde como quatro professores para uma formação de bateia, guitarra, baixo, contrabaixo e voz para artistas nacionais que queiram participar. A ideia do projeto é, durante uma semana, fazer ensaios e depois apresentar um show com os professores e mais 5 artistas nacionais no Kriol Jazz Festival. É a continuação do KJF Academia que iniciamos no ano passado e esperamos continuar com essa parceria para vários anos para formar os nossos músicos em tudo o que tem a ver com o jazz”, disse Djô da Silva

O encerramento do primeiro dia pago do festival está a cargo da artista e compositora nigeriana-francesa Asa que combina elementos de soul, pop, folk e reggae.

No dia 18 de abril sobem ao palco os últimos artistas da 12ª edição do festival. A cabo-verdiana Lucibela, que irá interpretar temas do seu primeiro disco “Laço Umbilical”, é a primeira a subir ao palco para homenagear a morna. Segue-se o instrumentista Roosevelt Collierr (EUA), Dee Dee Bridgewater (EUA) e Grèn Sémé (Reunião).

A 12ª edição do Kriol Jazz Festival na cidade da Praia está orçada em 29 mil contos e os bilhetes para os dois dias pagos custam 2000 escudos.

“Estamos contentes de ver a adesão das pessoas. Desde que anunciamos o cabeça de cartaz da Praia os bilhetes têm vendido muito bem. As pessoas já entenderam que têm que comprar os bilhetes com alguma antecedência e o Kriol Jazz Festival já virou um evento excepcional”, disse Djô da Silva.

O vereador da cultura espera que com esse cartaz a 12ª edição do KJF caia no agrado de todos para poder elevar a cidade da Praia como um centro cultural de excelência. “Queremos ser de facto a capital cultural em Cabo Verde”

É de realçar que durante a conferência de imprensa a Harmonia, empresa organizadora do Kriol Jazz Festival, assinou um protocolo de mais três anos de parceria com a empresa CV Telecom, que inclui a extensão no Sal. “Somos um parceiro antigo do KJF e não é por acaso que renovamos a nossa adesão a esse evento que é de alto valor para Cabo Verde. A Praia tem ganho muita visibilidade com o KJF, a cidade já se encontra inscrita nos circuitos internacionais da música e isso leva com que Cabo Verde tenha cada vez mais sucesso na sua inserção no mundo. Por isso que a CV Móvel mantém essa fidelidade”, disse o presidente do Conselho de Administração da CV Telecom, José Luís Livramento.

Extensão do KJF para outras ilhas

Este ano o Kriol Jazz Festival vai contar com uma extensão na ilha do Sal. O festival acontece nos dias 17 e 18 na cidade de Santa Maria.

Mário Laginha e Camané (ambos de Portugal), JazzSal Project e Roosevelt Collier (EUA) vão atuar no primeiro dia do KFJ.

No dia 18  sobem ao palco Mirri Lobo, CaboCubaJazz e Salif Keitá (Mali).

O vereador da cultura, “Tober Silva” disse que, desde a primeira edição do festival, o objetivo da organização é envolver outros municípios, mas não tem conseguido. “Os responsáveis municipais têm que mostrar interesse”.

Por sua vez, Djô da Silva disse que sempre fizeram questão de levar o Kriol Jazz Festival para as outras ilhas, mas as câmaras municipais têm tido alguma resistência. “Desta vez apareceu um interessado. Penso que o Sal tem muito interesse, uma vez que, há um grande número de turistas”.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.