O festival apresenta este ano um cartaz dominado por artistas lusófonos, que inclui uma criação de músicos de seis países de língua portuguesa, anunciou a organização.

Além de Cabo Verde, o Kriol Jazz Festival (KJF), que este ano acontece hoje, sábado, e nos dias 11 a 13 de abril, na capital do país, terá atuações de músicos e grupos de Angola, Brasil, Guiné-Bissau, Portugal e Moçambique. São também esperados músicos de Cuba, Estados Unidos e da ilha de Reunião.

Hoje, na primeira noite do festival, que é denominada de Zona Kriol, de entrada gratuita - e que este ano será no bairro de Vila Nova -, haverá atuações do grupo Azagua, Trakinuz e Bulimundo e Rincon Sapiência (Brasil).

Na segunda noite - 11 de abril -, que coincide com o encerramento do Atlantic Music Expo (AME) e em que a entrada continua a ser grátis, sobem ao palco montado na Pracinha da Escola Grande, no centro histórico da Praia (Plateau), Cuca Roseta (Portugal) e Mário Lúcio e Simentera (Cabo Verde).

A primeira noite paga será em 12 de abril, que vai arrancar com a música do brasileiro Zeca Pagodinho, que antecede a atuação do artista Tito Paris.

Segue-se depois uma "criação" do Kriol Jaz, denominada de "D'Alma Lusa", que vai reunir no mesmo palco Anabela Aya (Angola), Karyna Gomes (Guiné-Bissau), Roberta Campos (Brasil), Mirri Lobo (Cabo Verde), Otis (Moçambique) e Cuca Roseta (Portugal).

Na última noite, também paga, vão cantar ainda Elida Almeida e Mayra Andrade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.