O empresário Albertino Monteiro, que conjuntamente com o artista Beto Dias, promoveu as duas edições deste evento em 2015 e 2016, disse ontem, 20, à Inforpress que este ano, mais uma vez o evento será adiado, alegando escassez de apoios por parte da Câmara Municipal de Santa Catarina.

Conforme sustentou, tendo em conta que a organização sozinha não consegue levar adiante este certame que tem movimentado a vila piscatória de Ribeira da Barca, apresentou propostas a edilidade que segundo ele, mais uma vez, mostrou-se indisponível em ajudá-los a organizar o festival que tem um orçamento de 12 mil contos.

À semelhança do que dissera à Inforpress em 2017, Albertino Monteiro reiterou: “Este ano não vamos realizar o Top Festival”, deixando a promessa da sua retoma nos próximos anos, sem dizer quando, “com ou sem apoios da edilidade ou outras instituições”.

O “31 de Maio sem Top Festival de Ribeira da Barca não será igual”, lamentam alguns residentes da localidade, contactados pela Inforpress.

Segundo eles, esta festa que outrora levava muitas pessoas a Ribeira da Barca, antes de 2015 era pouco concorrida, mas a partir do mesmo ano a localidade tem sido muito procurada por emigrantes locais e pessoas de várias paragens por causa deste festival, que afirmam que “era, sem dúvida, um dos que tinha um cartaz rico e com artistas de renome nacional e internacional”.

Sendo assim, mais uma vez as festividades serão marcadas por atividades desportivas e culturais que contam com apoio da autarquia santa-catarinense, com destaque para um mini-festival a ser organizado pela empresa Evan Monteiro Eventos, no dia 31 de Maio, dia da santa padroeira.

No desporto, as atividades arrancaram desde terça-feira, 15, com um torneio de futsal masculino com a participação de 16 equipas locais e de outros concelhos como São Domingos, São Lourenço dos Órgãos, Assomada e Tarrafal, e torneio de futsal feminino com a presença de oito equipas locais e de outros municípios.

Ainda no desporto constam a realização de provas de atletismo, natação, corrida de bote, jogos de cartas e oril, todas aprazadas para 29 de Maio, dia que também serão entregues os prémios e troféus.

O Top Festival de Ribeira da Barca foi um evento, muito concorrido nos últimos dois anos pelos “festivaleiros”. Arrancou em 2015 homenageando as pessoas “mais carenciadas” da localidade e em 2016 a edição foi dedicada ao falecido e antigo Presidente da República, António Mascarenhas Monteiro, natural dessa localidade.

Na primeira edição subiram ao palco artistas e grupos nacionais como Grace Evóra, Kino Cabral, Beto Dias, Gama, Zé Delgado, Jorge Neto, Djudja, David Brazão, Sandro Correia, Tony Mamai Doka, Beto Duarte, Nhelas e Tchico Monteiro (Rabelados), Cabo Verde Show, Ferro Gaita, Finaçon, Blick Tchutchi, Zé Espanhol, Lejemea e Jay, e internacionais Dr. Sakis, Phil Control, Ludo e Don Kikas.

Já na edição de 2016 participaram artistas como Gil Semedo, Ló, Jennifer Dias, Charbel, Cordas do Sol, Bob Mascarenhas, Zézé Barbosa, Tony Franky, Tony Fika, Willy Semedo e Gilyto Semedo, Izzy Sanches, Mito Kaskas, Nissah Barbosa, Beto Dias, Maican Monteiro, Gilson Furtado, Reggae Band, Marcos Fonseca, Tatoco Mendes, Sandro Monteiro e Eder Xavier.

E ainda Talentos de Ribeira da Barca, Sakis, Zé Espanhol, Kino Cabral, Zé Delgado, Jorge Neto e Tony Mamai Doka, que participaram na primeira edição, voltaram a marcar presença ao lado dos artistas internacionais Jamice e Nichols.

Criado em 2015, o Top Festival de Ribeira da Barca foi definido para acontecer anualmente na Vila de Ribeira da Barca, concelho de Santa Catarina, no âmbito das festividades de 31 de Maio (Imaculado Coração de Maria).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.