A cidade de Calheta festeja no dia 15 a festa de Nossa Senhora do Socorro e, para que a data não passe em branco, a Câmara Municipal organizou um leque de atividades culturais e desportivas, mas o ponto alto é o festival de música que acontece nos dias 12 e 13.

A edilidade quer internacionalizar o festival de música de 15 de agosto, por isso, segundo o autarca, Herménio Fernandes, a aposta tem sido em “grandes artistas internacionais”.

“Vamos ter os melhores artistas de Cabo Verde e também vamos ter a participação de grupos internacionais, nomeadamente Tabanka Djaz, Djodje, Loony Johnson, Lejemea, Ferro Gaita, Black Dji, Willy Semedo e grupos de jovens locais. O nosso objetivo é internacionalizar o nosso festival”, disse.

Para garantir a segurança e a tranquilidade de todos que vão para o festival, assegurou que vão estar presentes 25 elementos da segurança privada e 16 agentes da Polícia Nacional.

Para além do festival, estão ainda agendadas feira de agropecuária, baile popular, concurso Miss, encontro com os emigrantes, exposição de pintura plástica dos artistas micaelenses Sidney, Neni e Estevão, que decorrerá de 09 a 18 de agosto, no hall de entrada da Câmara Municipal de São Miguel.

Sete mil contos foi o orçamento traçado para a execução de todas essas actividades e durante esses dias, a edilidade prevê que o município vai receber mais de 25 mil pessoas.

“Hotéis e pensões estão todos cheios, os operadores encómios informaram que o comércio está a fluir. Todos esses investimentos que estamos a fazer são para dinamizar a economia local e proporcionar que os nossos operadores económicos tenham condições para realizar o negócio. É por isso que a cada ano temos melhorado a festa da cidade”, disse.