Várias pessoas contactadas pela Inforpress são unânimes em dizer que “o festival correu bem”, que a música foi boa e houve muita movimentação de pessoas.

“É uma boa iniciativa, que traz mais animação para a Ponta do Sol pelo que deve continuar” disse uma comerciante à Inforpress, reconhecendo que o negócio esteve “bastante razoável”.

O promotor da iniciativa, Celso Brito, também se manifestou satisfeito com esta terceira edição do festival gastrodespocultural e considerou que “o balanço é positivo” porque a organização cumpriu aquilo que tinha proposto para esta edição do festival.

“Este ano nós ousamos e fomos mais longe”, disse Celso Brito, explicando que desta vez foi possível trazer figuras importantes do Carnaval de São Vicente, pessoas que já tínhamos na mira”, adiantou o líder da organização do evento, considerando que o balanço é, também, positivo em termos de segurança porque considera que até ao momento tudo tinha decorrido da melhor forma.

A componente desportiva do festival decorreu na tarde de domingo com a realização de provas náuticas, nomeadamente, natação e regata-a-remos que desta vez foi especial porque uma das embarcações participantes foi tripulada exclusivamente por mulheres.

Os espectáculos de domingo à noite agradaram o público presente e o encerramento esteve a cargo do grupo local “Kapa Sol” pôs o público a “tirar o pé do chão” até ao último acorde, quando os ponteiros do relógio já se aproximavam das 02:00.