“Este festival foi a melhor de todos, garanto, e, aliás, basta ver a moldura humana que tivemos aqui e a satisfação com que todos saem daqui”, sustentou a autarca santa-catarinense.

Na ocasião, asseverou que a Câmara Municipal de Santa Catarina, no interior da ilha de Santiago, vai continuar nessa linha, e que os próximos eventos culturais vão continuar a ter como palco o Estádio Municipal de Cumbém, referindo-se aos festivais de música “Festival 13 de Maio” e “Festival Nha Santa Catarina”.

A autarca que prometeu “mais e melhor qualidade” para as próximas edições dos festivais musicais, fez saber que a organização já está a preparar a próxima edição.

“Não há que baixar a fasquia”, rematou.

Na mesma linha, o público que deu nota positiva a esta edição foi unânime nas opiniões, tendo considerado o festival “o melhor de sempre”, visto que actuaram artistas de “peso” a nível nacional e internacional.

Em relação à local do certame, cuja vereadora Jassira Monteiro indicou que vai receber obras de melhoria para que possa receber os próximos eventos culturais a nível municipal, os festivaleiros consideram o actual recinto “espaçoso” e apoiaram a decisão da câmara.

Durante os dois dias subiram ao palco do certame, que teve como cabeça-de-cartaz o jamaicano Ky-Mani Marley, artistas locais Miguel Semedo, PCC, Levi´s Pereira, Gilson Furtado, Tubarões, Lejemea, Soraia Ramos, Djodje, Trakinuz, Titio di Belo Freire, Moura, Garry, Big-Z Patronato, Gama, Mika Mendes, Tony Fika, e Fidjus di Codé di Dona.

Orçado em cerca de 20 mil contos, o evento organizado pela câmara municipal,  foi patrocinado pela CV Móvel e teve a produção musical da JM Produções & Eventos.

Além do festival de música, para assinalar o dia 25 de Novembro, Dia do Município de Santa Catarina e da sua santa padroeira, foi preparado um leque de actividades culturais e desportivas que arrancaram desde os finais de Outubro, que culminam esta segunda-feira, com uma eucaristia na Igreja Baixo, Cruz Grande.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.