Segundo Nilson Santos, os artistas convidados já se encontram no município, prometendo um festival “sem falhas e com bom ritmo” capaz que assinalar, condignamente, os 56 anos de criação do município do Porto Novo, data que se comemora a 02 de setembro.

“As condições estão criadas para o arranque hoje do festival. Prometemos este ano um festival sem falhas e com bom ritmo”, sublinhou o vereador, destacando o leque de artistas convidados para o certamente, do qual se destacam Nancy, Jay Moreira, Blacka e Grace Évora.

O espetáculo, com dois dias de duração, conta ainda com a presença de Anísio Rodrigues, além de grupos e artistas locais.

No primeiro dia do festival, estão agendadas as atuações de Arsénio e Nunuk, Irmãos Unidos, Evolução, todos do Porto Novo, mas as expectativas dos porto-novenses vão para a estreia de Nancy Vieira e Blacka Silva.

Para o segundo, e último dia, atuam o raper Golpe de Letra, Dino Oliveira, Anísio Rodrigues, Grace Évora e Jay Moreira.

O evento está também a ser aguardado com “alguma expectativa” por parte dos operadores económicos.

Pelos “milhares” de pessoas que movimenta, oriundas, sobretudo, dos vários cantos de Santo Antão e da ilha vizinha de São Vicente, o festival de música da praia de Curraletes é considerado já “uma grande oportunidade de negócio” por parte dos operadores.

A edição deste ano do festival coincide com o lançamento pela edilidade das obras de requalificarão da praia de Curraletes, que se situa a três quilómetros da cidade do Porto Novo, num projeto estimado em 11 mil contos.

As obras vão incidir, sobretudo, na construção e pavimento do acesso à praia de Curraletes, na criação de zonas de estacionamento, na instalação de equipamentos urbanos e de iluminação pública, bem como na plantação de árvores ornamentais.

O projeto, que visa a dinamização da atividade turística de sol e mar neste município, insere-se num programa de requalificação da vasta e extensa orla marítima do município, cujo projeto maior será a construção, já partir de janeiro, da avenida marginal da cidade do Porto Novo, estimada em 140 mil contos.

A praia de areia negra do Tarrafal de Monte Trigo, a maior existente em Santo Antão, vai ser também requalificada, também em 2019, num projeto que deverá rondar os 30 mil contos.

JM/CP