A interrupção do evento aconteceu por volta das 02:00, quando Nancy Vieira, uma das atuações mais aguardadas do evento, estava em palco, mas foi obrigada a suspender a sua atuação devido às más condições atmosféricas, que levaram também o público a recolher-se.

“O concerto estava a correr tão bem. Foi pena ter sido interrompido por causa da chuva, mas esperamos continuar este sábado. Em todo o caso, foi bom”, disse Nancy Vieira.

O vereador Nilson Santos, responsável pela organização do festival, que assinala os 56 anos de criação do município do Porto Novo, informou que, apesar das condições atmosféricas terem levado à suspensão do certame neste primeiro dia, tudo vai ser feito para que a programação, inicialmente estabelecida, seja cumprida, prometendo proceder a reajustes para que todos os artistas possam actuar neste sábado.

A avaliar pela fraca presença do público, a previsão de chuvas terá ainda contribuído para condicionar a deslocação das pessoas à praia de Curraletes no primeiro dia do festival, que deveria contar ainda com a actuação de Blacka Silva, oriunda de Portugal, uma das estreias aguardadas neste espectáculo.

Conseguiram atuar esta sexta-feira os rappers Arsénio e Nunuk e os grupos musicais Irmãos Unidos e Evolução.

Nilson Santos admite a necessidade de algum reajustamento no programa do festival, que vai na trigésima primeira edição, de forma a permitir os concertos de Nancy Vieira e Blacka Silva neste segundo dia, em que estão agendadas as actuações do raper Golpe de Letra, Dino Oliveira, Anísio Rodrigues, Grace Évora e Jay Moreira.

“Vamos tentar cumprir a programação que foi feita desde que as condições atmosféricas assim o permitam”, avançou o autarca.

Os serviços de Protecção Civil, no Porto Novo, informaram que as chuvas caídas até agora não criaram “quaisquer sobressaltos”, às populações.