Esta é a resposta da Câmara Municipal de São Vicente, organizadora do festival, às críticas relativas aos atrasos verificados na sucessão do grupos durante o certame, cuja 28ª edição foi concluída na madrugada de segunda-feira, 20.

“Com essa medida iremos ultrapassar a grande dificludade que tem sido os atrasos, pois um palco giratório permitirá montar e fazer os ensaisos e testes do grupo seguinte ao que está a actuar, diminuindo o tempo de espera e uma melhor gestão à equipa de direccção de palco”, sintetizou o responsável.

Sobre a programação do terceiro dia do festival, domingo, véspera de dia normal de trabalho, Humberto Lélis admite, igualmente, repensar o horário e número de grupos e artistas, já que o encerramento, nas últimas edições, tem ocorrido a altas horas da madrugada.

“Há que repensar, de facto, a programação do dia de domingo, já que segunda-feira é dia de trabalho, mas o festival vai continuar a ter duração de três dias”, declarou.

Num balanço ao 28º Festival da Baía das Gatas, o vereador considerou que o certame esteve à altura da homenageada, Cesária Évora, tendo os artistas convidados correspondido às expectativas.

“A festa dedicada à Cesária Évora foi de qualidade e ao nível das edições anteriores, com as colaboração de todos os parceiros”, concluiu.

Veja ainda:

+ Porque o que é nacional também é bom

+ Mornas de Cize emocionam Baía

+ Fotos do Baía 2012

+ O SAPO também foi ao Baía

 

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.