Do cartaz destas festas, que vão ser celebradas sob o lema: “Sonjon nôs património cultural”, constam ainda os nomes dos Livity, Djodje, Elji, Bulimundo, Jennifer Dias e Cordas do Sol.

Falando à imprensa hoje, dia 17, o edil do Porto Novo justificou o facto de a edilidade investir 19 mil contos (mais dois mil contos do que em 2017) na promoção desta manifestação cultural por ser, a seu ver, o “ maior acontecimento ” que se realiza neste município, “com retorno imediato para economia local”.

As festas de São João, que este ano vão movimentar Porto Novo entre os meses de Maio e Junho, já decorrem com as atividades religiosas, mais precisamente com o início da peregrinação da imagem do santo padroeiro pelas diferentes comunidades.

A romaria dos milhares de fiéis entre Ribeira das Patas e cidade do Porto Novo, transportando, aos ombros, a imagem do santo, o desfile dos grupos de São João, a corrida de cavalos e a feira dos produtos agro-pecuários são outros destaques das festas deste ano, que acontecem seis meses depois da elevação dessa manifestação popular a património imaterial nacional.

O Ministério da Cultura e Indústrias Criativas, MCIC, já está a trabalhar com a câmara do Porto Novo na criação das condições com vista à elevação destas festas ao Património da UNESCO.

A montagem do museu de São João é outro projeto que está a ser implantado pela edilidade, em parceria com o MCIC, no quadro da estratégia de classificação das festas a património cultural da humanidade.