As composições de Jotamont não atraíram o grande público mas algumas centenas de pessoas ainda se aproximaram do palco para ouvir Tito Paris, Titina, Jennifer Soledad, Constantino Cardoso, Manecas Matos, Jorge Sousa e Diva Barros. Um verdadeiro elogio a Mindelo e à graça desta ilha boémia ouviram-se nas vozes de várias gerações unidas por um único sentimento – o amor a Mindelo.

E de Cabo verde voamos para o sul de África com os ritmos quentes de Moçambique. Um colectivo do Big Brother, uma casa de espectáculos em Maputo, trouxe sonoridades do continente ao recinto do Baía. Afinal cantou e bem Yolanda Kacana: “falamos todos a mesma música”.

Num show que se prolongou por mais de uma hora várias caras passaram pelo palco –Sizaquiel, Mingas, Yolanda Kacana, Stewart Sukuma e ainda Dilon Djindji.

O próximo grupo que se seguiu era bem conhecido dos cabo-verdianos, afinal os Santos e Pecadores já têm mais de 20 anos de carreira. O grupo que lançou o seu mais recente álbum em 2010, trouxe temas bem mais antigos para o palco do Baía das Gatas. É o caso de “Leva-me a dançar”, “Tela” e os clássicos “Fala-me de amor” e "Não voltarei a ser fiel".

Para Olavo Bilac este regresso à terra da sua mãe tem sem dúvida um sabor diferente. O público, que com o avançar da noite foi se juntando formando um grande manto humano, não ficou indiferente à voz rouca do vocalista e a cada pausa fazia-se ouvir com "porquê parou ?".

A fechar o primeiro dia do festival subiu ao palco, por volta das cinco horas da manhã, o duo das Antilhas, Face a Face. Os já conhecidos e muito apreciados zouk puseram a dançar os mais resistentes. Para Patrick Andrey e Jim Rama o festival não é novidade pois actuaram no Baía em 2009. O tema “Nha Coração” cantado em crioulo pelo duo, claro está, não podia faltar no repertório.

Segundo Valdemiro Mota, o responsável pela Cruz Vermelha presente no local, a noite de hoje ficou marcada por duas agressões que culmiram com evacuações para o hospital.

Apesar dos Bombeiros Municipais não terem chegado a um acordo com a CMSV sobre a sua presença no recinto do festival, encontrava-se no local uma ambulância da Protecção Civil e Bombeiros.

Esta edição do Baía fica também marcada por um incidente entre os filhos de Jotamont, homenageado deste ano, e a edilidade.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.