Segundo a edilidade maiense, este evento é uma “grande oportunidade para promover a ilha e os seus potenciais culturais, gastronómicos e natural com destaque para as Salinas de Porto Inglês e a sua capitalização como ativo de promoção turística.

Salientou ainda o vereador da cultura Queita Costa que, a autarquia, à semelhança dos anos anteriores, vai ocupar dois stands para expor os elementos promocionais da ilha, além do elemento central que é a música, sublinhou acrescentando que a participação do Maio, este ano, dará uma “especial atenção” à promoção das Salinas de Porto Inglês e à produção do sal e seus derivados, com o intuito de valorização do património natural”.

Aquele representante da ilha na 7.ª edição do AME acrescentou que vão aproveitar deste evento para divulgar a singularidade e a identidade cultural da ilha do Maio nos seus vários aspetos.