Numa nota publicada no site daquela autarquia, a Câmara Municipal de Santa Catarina de Santiago afirma que o artista tinha sido nunciado como figura de cartaz, decorrente de compromisso assumido com o produtor do espectáculo.

Entretanto, prossegue a mesma fonte, dando conta que, à última da hora, a organização ficou a saber que Zé Espanhol voou para Portugal onde, supostamente, já teria assumido outro compromisso.

“Absolutamente lamentável”, frisa a mesma fonte, para quem Zé Espanhol adoptou uma “inqualificável atitude”.

Zé Espanhol, prossegue o mesmo comunicado, “não atende chamadas telefónicas e não responde a mensagens.

A autarquia disse ainda que o artista em questão revelou uma conduta que “nem por sombras” poderiam imaginar.

“…uma absoluta falta de respeito pelo seu público, em particular o de Santa Catarina”, prosseguiu a mesma nota, que finaliza indicando que “ao mesmo tempo que lamenta esta inqualificável atitude de Zé Espanhol, a Câmara Municipal de Santa Catarina irá accionar os meios legais, intentando uma acção judicial contra o artista”.