O certame que acontece nos dias 14 e 15 de setembro, vai reunir um leque de artistas nacionais e internacionais, com o objetivo de alcançar um público “altamente” diversificado e heterogéneo, “valorizando, assim, as diferentes vertentes da cultura e da música cabo-verdiana, bem como as mais variadas faixas etárias”, explicam os promotores.

Numa nota enviada à Inforpress, a organização explica ainda, que este ano vai apresentar uma vertente sobre a “consciência ambiental”, introduzindo a utilização de um copo reutilizável, como forma de redução da quantidade de lixo produzido durante o certame.

“Esta edição, vai trazer mudanças visíveis em defesa do ambiente e no combate ao desperdício com a introdução obrigatória de um copo reutilizável e personalizado com os motivos do festival, bem como com a visão que se consubstancia numa nova consciência ambiental”, esclarece a nota.

Por outro lado, quer-se oferecer um produto cultural de excelência, capaz de atrair turistas para a ilha e que induza o crescimento económico através da geração de negócio e rendimentos.

A lista completa dos artistas que irão atuar nos dois dias de festival não foi ainda divulgada, mas a organização já fez saber que para ambos os dias, o preço de entrada será no valor de 500 escudos.