Ky-Mani Marley, Loony Johnson, Yasmine, Davido, Wet Bed Gang e Deejay Telio são os primeiros artistas a serem anunciados pela organização do Festival Baía das Gatas que terá lugar entre os dias 09 a 11 de agosto.

Loony Johnson começou em 1996/97 a sua carreira como DJ participando em festas de escolas, batizados, festas de fim de ano e mais tarde conseguiria concretizar o sonho como cantor e trazer vários sucessos como “Undi Da Ki Panha”, que feria história junto a selecção de Cabo Verde, os Tubarões Azuis, no CAN 2013.

Yasmine, a cantora natural de Cabo Verde, é outra artista que fará parte do cartaz da 35ª edição do Baía das Gatas. É uma das “vozes mais escutadas” da música lusófona, quase sempre ao ritmo dos estilos Kizomba e Zouk. As canções “Perfume”, com a participação de Badoxa, “Esquece o Mundo”, “Nha Rei” e “Tu és um Erro” estão entre as mais ouvidas nas pistas de dança.

Davido – David Adedeji Adeleke, outro artista agendado para o certame de Baía das Gatas,   que nasceu nos Estados Unidos da América, tendo lançado o seu  primeiro Single em 2011 intitulado “Dami Duro”, que foi bem recebido em toda a Nigéria.

O Festival Baía das Gatas 2019 terá ainda presença do Deejay Telio, nome artístico de Telio Vitor Paz Monteiro, que é um músico, produtor e compositor angolano, cuja carreira iniciou-se em 2010. Em 2015, Deejay Telio juntou-se à editora SAF, o que o levou a lançar o hit “Que Safoda”, que teve aceitação “imediata e sem qualquer resistência” do público.

Também já está confirmada a participação do grupo português de rap e hip hop, Wet Bed Gang, criado por João Rossi aka La Bella Mafia, tendo como co-fundador Pizzy em meados de 2014.

Estes nomes, que fazem parte do cartaz deste festival marcado para os dias 09, 10 e 11 de Agosto e que este ano presta tributo aos mindelenses.

No ano passado, o evento contou com as actuações de nomes como a banda UB40, Nelson Freitas, Richie Campbell e Denis Graça.

Entretanto, no final dos três dias do festival, o edil Augusto Neves avançou à Inforpress que os primeiros convites para o certame comemorativo dos 35 anos já estavam feitos, visando um cartaz “igual ou melhor” do que o de 2018.

Baía das Gatas, que é tido como o primeiro festival de música de Cabo Verde, está sendo organizado desde 1984, com ausência só em 1995, devido a um surto de cólera em Cabo Verde.

NOTÍCIA ATUALIZADA

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.