Em comunicado, a organização assegurou que a campanha “Plante uma Árvore”, uma parceria com a ativista Luísa Lobo, está enquadrada no programa Mundial das Nações Unidas para o Ambiente (PNUA), intitulada “Plantar Árvores pelo Planeta”.

“O Grito Rock Praia pretende ser mais uma voz activa na busca de soluções para fazer face às mudanças climáticas e que preservam o ambiente, através de mensagens e de acções que visam a consciencialização e mudança de atitudes e que promovam a educação ambiental”, lê-se no comunicado.

Segundo a mesma fonte, as árvores trazem muitos benefícios para a população, contribuindo não só para a sustentabilidade ambiental, mas também para o bem-estar de todos, daí a importância do contributo dos cidadãos na plantação das árvores.

Grito Rock Praia, que nesta edição vai homenagear o compositor e interprete Nhonhô Hopffer, é um espaço de troca de experiências, conhecimentos entre produtores, músicos, artistas, criadores e pensadores de Cabo Verde e do mundo.

Na edição de 2019, o Grito Rock Praia levou a cabo uma campanha ambiental sob o lema “Nha lixo é dimeu”, em parceria com o movimento ambiental 350 Cabo Verde, englobado no programa Mundial da ONU “Clean Seas” sobre plástico nos oceanos.

Luísa Lobo, parceira da campanha este ano, é uma activista social e ambiental que tem vindo a promover a plantação de árvores fruteiras na ilha de Santiago e a incentivar as pessoas, comunidades e organizações a abraçarem esta prática amiga do ambiente.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.