Depois de ter lançado um livro autobiográfico “Bocafumo” e o livro de fotografia “Cabo Verde: Nós bilida d´odjos”, Zé Pereira publica mais um livro de fotografia que visa, para além de divulgar as espécies em Cabo Verde, sensibilizar as pessoas para a questão da proteção e conservação da biodiversidade e do meio ambiente.

Este livro, informou à Inforpress, resulta de uma recolha de imagem e de pesquisas que fez durante seis anos (2013 a 2019), em que teve a oportunidade de fotografar 36 espécies introduzidas, migratórias e endémicas em todas às ilhas do arquipélago.

Zé Pereira revelou que enquanto fotógrafo é um “amante da natureza” e as aves despertam-lhe um interesse especial, daí o foco do seu trabalho no meio ambiente.

Inicialmente, disse, a ideia era só captar as aves, “o voar, o pousar”, mas, ao longo deste processo e do contacto que manteve com especialistas da área e o trabalho de campo que vem fazendo, contribuiram “imenso” para aumentar a sua consciência ambiental, que deseja transmitir a todos, através deste livro.

A obra traz algumas espécies conhecidas como a calhandra do ilhéu Raso, o francelho ou filili, o guincho, a graça real, a perna-longa, a perna verde e o pastor, entre muito mais.

Apesar de ser um livro de fotografias, o fotógrafo procurou reunir, com o apoio de alguns técnicos e especialista da área, como referiu, algumas informações sobre as aves fotografadas e, assim, trazer mais informações ao leitor sobre essas espécies.

Com 168 páginas, a obra faz dois destaques, designadamente à ave cagara e à Reserva Natural Integrada de ilha deserta de Santa Luzia.

Cada espécie retratada, informou, encontra-se assinalada com um mapa que identifica a ilha em que essas aves foram fotografadas.

Sendo um “projeto ambicioso”, Zé Pereira pretende fotografar todas as aves que podem ser observadas em Cabo Verde e, neste sentido, indicou, vai continuar a fazer esta recolha, iniciando, no mês de novembro, por fotografar as espécies da ilha do Fogo e nos Ilhéu Rombos da Brava.

Zé Pereira pede às pessoas que vão assistir a esse lançamento para se fazerem acompanhar de uma criança, visto que a sensibilização da questão da proteção e conservação da biodiversidade e do meio ambiente “deve ser feita desde muito cedo”.

A apresentação da obra estará a cargo de David Gomes, as 18:00, no Palácio da Cultura Ildo Lobo, na cidade da Praia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.