Segundo uma nota informativa publicada no site oficial da União das Cidades Capitais Luso-Afro-Américo-Asiáticas (UCCLA), visando homenagear a língua portuguesa e a união das várias culturas pelo mundo, pretende-se com esta iniciativa divulgar o artesanato, a dança, literatura, música e os sabores de todos os continentes.

O evento, de acordo com o comunicado, contará com uma zona de venda de artesanato e gastronomia, palco onde irão atuar os artistas convidados ao longo dos 3 dias e uma zona de lazer com mesas e cadeiras para o público em geral.

O “Mercado de Língua Portuguesa” contará com a participação de vários países e regiões da lusofonia nomeadamente, Angola, Brasil, Cabo Verde, Goa, Guiné-Bissau, China, Galiza, Macau, Malaca, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste e realiza-se em parceria com a Câmara Municipal de Cascais.

No dia 05 de maio, data em que se assinala o Dia da Língua Portuguesa e da Cultura na CPLP, adianta a mesma fonte, será dado a conhecer os vencedores da 4.ª edição do Prémio Literário UCCLA – Novos Talentos, Novas Obras em Língua Portuguesa.

O Dia da Língua Portuguesa é comemorado anualmente a 05 de maio entre os países lusófonos.

Esta data celebra a importância cultural e histórica da língua portuguesa para toda a Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e foi criada a partir de uma resolução da XIV Reunião Ordinária do Conselho de Ministros da CPLP, em 20 de julho de 2009, em Cabo Verde.

A UCCLA – União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa é uma associação intermunicipal de natureza internacional, criada a 28 de junho de 1985. Assinaram o ato de fundação, as cidades de Bissau, Lisboa, Luanda, Macau, Maputo, Praia, Rio de Janeiro e São Tomé/Água Grande.

A UCCLA tem sido palco de frutuosa e intensa ação de intercâmbio e cooperação, assumindo a missão de contribuir para o desenvolvimento e o bem-estar das suas populações.

As suas ações, no âmbito da prevenção, saúde e educação, cultura, infraestruturas, saneamento e ambiente, reabilitação e património, formação empresarial e autárquica, e institucional, têm-se desenvolvido ao longo dos 33 anos no universo das suas cidades-membro e, de forma muito positiva, têm contribuído para fomentar o entendimento, a cooperação e o desenvolvimento económico entre os seus municípios membro.