A edilidade portonovense aproveitou o Dia Mundial do Teatro, que se assinalou esta quarta-feira, para homenagear todos os grupos de teatro e atores do município do Porto Novo, com destaque para Juventude em Marcha, que comemorou, esta semana, o trigésimo quinto aniversário.

“Foram 35 anos a levar a cultura do nosso concelho e da ilha de Santo Antão a todos os cantos do país e da diáspora”, refere uma nota da autarquia, que enaltece o papel que este grupo teatral de renome tem tido em termos de “pesquisa, resgate e de salvaguarda de aspetos tradicionais e folclóricos do povo santantonense”.

Segundo a edilidade, a língua materna e expressões idiomáticas, bem como a tradição oral (cantigas de trabalho) têm caracterizado as obras de Juventude em Marcha, que tem como propósito a preservação da história e da memoria coletiva do povo desta ilha, como acontece com o telefilme Canjana, lançado em dezembro.

Juventude em Marcha está, nesta altura, em digressão à Europa, uma “tournée” que se realiza, precisamente, no âmbito dos 35 anos de carreira dessa associação teatral.

Nesta digressão, Juventude em Marcha vai lançar, a partir desta sexta-feira, a longa-metragem Canjana na França e na Holanda, uma obra que aborda a fome em Cabo Verde nos anos 40 e o famoso naufrágio, em novembro de 1947, em Ponta de Canjana, no litoral do Porto Novo, do navio norte-americano John Schmeltzer.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.