A informação foi avançada pelo Instituto do Património Cultural (IPC), em comunicado, lembrando que este encerramento vem na sequência do acto da assinatura de consignação e descerramento da placa, no passado dia 27 de Fevereiro que marcou o arranque das obras.

“Assim, e em face à necessidade de garantir o normal desenvolvimento dos trabalhos e preservar a segurança dos visitantes, o IPC, cumpre o dever de comunicar o encerramento do Museu da Resistência – ex-Campo de Concentração do Tarrafal durante o período da intervenção, prevista para oito meses”, lê-se na nota.

Aquando da assinatura de consignação da obra e descerramento da placa para a reabilitação do ex-Campo de Concentração do Tarrafal, o ministro da Cultura e das Indústrias Criativas garantira que as intervenções vão cumprir a “autenticidade e a integridade” do espaço para a sua consagração ao Património da Humanidade da UNESCO.

“A ideia é recuperar toda a parte construída, recuperar a autenticidade do sítio histórico e de memória e a seguir lançar o projecto museológico, orçado em 22 mil contos. E que vai estar intimamente ligado ao dossier da candidatura que vamos entregar na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO)”, afirmou na ocasião Abraão Vicente.

Essas intervenções, segundo o governante visam cumprir o primeiro critério para que o ex-Campo de Concentração possa vir a ser Património da Humanidade da UNESCO, referindo-se à autenticidade do espaço.

“A nossa pretensão de candidatar Campo de Concentração do Tarrafal ao património da humanidade não é apenas uma questão de vaidade (…). Essa candidatura não é para celebrar um drama e fim de muitos seres humanos que estão ali enterrados, mas é para mostrar como é que um povo pequeno como Cabo Verde pode transformar um elemento dramático num momento de orgulho (…)”, vincou o titular da pasta da Cultura.

O projecto de reabilitação deste património, orçado em cerca de 23 mil contos, está enquadrado no Eixo IV do Plano Nacional de Reabilitação dos Edifícios Históricos e Religiosos, no âmbito do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidades (PRRA), coordenado pelo Ministério das Infra-estruturas, do Ordenamento do Território e Habitação.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.